Morreu o realizador Peter Bogdanovich

Obituário  

Morreu o realizador Peter Bogdanovich

O homem que adorava John Ford e Orson Welles, realizador de "A Última Sessão" e "Lua de Papel", tinha 82 anos.

O realizador norte-americano Peter Bogdanovich, responsável por filmes como "A Última Sessão" e "Lua de papel", morreu hoje aos 82 anos, em Los Angeles, avançou a publicação The Hollywood Reporter. De acordo com a publicação, que cita Antonia Bogdanovich, filha de Peter Bogdanovich, o realizador morreu em casa, durante a noite de quarta para quinta-feira, de causas naturais.

Peter Bogdanovich nasceu em 30 de julho de 1939 em Kinsgton, cidade no estado de Nova Iorque, filho de um pianista sérvio e de uma pintora austríaca que emigraram para os Estados Unidos para fugirem ao nazismo.

Iniciou-se como programador e depois crítico de cinema tendo trabalhado para o Museu de Arte Moderna em Nova Iorque (MOMA) e para a revista Esquire.

Os exemplos vindos de França, dos Cahiers du Cinema e da Nouvelle Vague, inspiraram-no a tentar a realização. Em 1966, muda-se com a mulher para Los Angeles e consegue uma oportunidade graças a Roger Corman. Em 1968 assina o primeiro filme, "Alvos", onde dirige Boris Karloff num dos últimos papéis da lenda dos filmes de terror.

Em 1971, "A Última Sessão", recebe oito nomeações para os Óscares com Peter Bogdanovich citado nas categorias de Melhor Realizador e Melhor Argumento Adaptado, onde partilhou créditos com o escritor Larry MucMurtry, uma parceria renovada 20 anos depois, em "Texasville".

Da filmografia de Bogdanovich fazem ainda parte títulos como "Lua de Papel" (1973), "Daisy Miller" (1974), ou "Máscara" (1985). Assinou a última longa-metragem, a comédia "Ela é Mesmo o Máximo" (She's Funny That Way), em 2014.

Deixa também vários documentários e mais de uma dezena de livros dedicados à Sétima Arte.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Obituário