Nicolas Cage num western contemporâneo
Tye Sheridan e Nicolas Cage: uma figura paterna para um adolescente perdido.

Veneza, dia 3: JOE, de David Gordon Green  

Nicolas Cage num western contemporâneo

O ator regressa numa produção independente onde recupera o gosto de representar.

O realizador David Gordon Green explora a paisagem socialmente deprimida do sul dos Estados Unidos num drama contemporâneo e realista sobre o relacionamento entre um ex-presidiário e um adolescente maltratado por um pai alcoólico.

Nicolas Cage interpreta este homem com cadastro, perto dos cinquenta anos, que procura conter a raiva coordenando uma brigada de homens que executam uma operação de envenenamento de árvores florestais para uma empresa madeireira que pretende replantar a área com pinheiros mais resistentes.

A grandeza da personagem cresce à medida que ele vai apoiando um rapaz de 15 anos, interpretado por Tye Sheridan (jovem ator revelado em "A Arvore da Vida" de Terrence Malick), que tenta cuidar da família disfuncional.

Este confronto das personagens permite definir a personalidade de Joe que Nicolas Cage interpreta como um homem irrequieto, no limite da sociedade, mas com noção do que está correto e que procura fazer prevalecer uma certa atitude amigável e cooperante. Progressivamente, Joe torna-se numa figura modelar para o rapaz que acolhe, uma espécie de figura paterna moral que preenche o vazio deixado pelo pai negligente.

Podíamos escutar "Stand by Me..." mas "Joe" tem a crueza de um western contemporâneo que acontece no Texas. Não é um filme surpreendente, mas faz sobressair a capacidade de Nicolas Cage para representar e compor personagens complexas. Infelizmente só vamos vendo papéis marcantes do ator em produções independentes como esta.

por
publicado 18:02 - 31 agosto '13

Recomendamos: Veja mais Artigos de Veneza 2013