O Artista ganha sete prémios BAFTA
O ator Jean Dujardin, o produtor Thomas Langmann e o realizador Michel Hazanavicius: trio francês consagrado nos BAFTA.

Oscars 2012  

"O Artista" ganha sete prémios BAFTA

O filme francês foi consagrado na cerimónia dos prémios do cinema britânico.

"O Artista" de Michel Hazanavicius prosseguiu o seu percurso triunfal na temporada de prémios ao ganhar sete BAFTA, os prémios atribuídos pela Academia Britânica do Cinema e Televisão. Desde logo, recebeu o prémio máximo de melhor filme onde competia com "Drive", "Os Descendentes", "As Serviçais", "A Toupeira" e "Temos de Falar sobre o Kevin".

"O Artista" igualou o número de estatuetas conquistadas pelos filmes mais premiados nas duas edições anteriores dos BAFTA: "O Discurso do Rei" e "Quem Quer Ser Bilionário". O filme sobre a transição do cinema mudo para o sonoro, que estava nomeado em 12 categorias, ganhou nas categorias de melhor filme, realizador, ator, argumento original, fotografia, banda-sonora original e guarda-roupa.

O actor francês Jean Dujardin ("O Artista"), venceu o galardão de melhor ator, onde estava nomeado ao lado George Clooney ("Os Descendentes"), Brad Pitt ("Moneyball – Jogada de Risco”) e Michael Fassbender ("Shame").

Meryl Streep ganhou o prémio BAFTA para melhor atriz pela interpretação da antiga primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, em "A Dama de Ferro". A atriz estava noemada pela 14ª vez e concorria com Bérénice Bejo ("O Artista"), Michelle Williams ("A Minha Semana com Marilyn"), Tilda Swinton ("Temos de Falar sobre o Kevin") e Viola Davis ("As Serviçais").

Nas categorias de melhor ator secundário, a atriz norte-americana Octavia Spencer foi premiada pelo seu papel no filme histórico "As Serviçais", e Christopher Plummer, foi consagrado, aos 82 anos, pelo papel de um homem que assume a sua homossexualidade em "Beginners - Assim é o Amor".

"Senna", do realizador britânico Asif Kapadia, sobre o piloto brasileiro de Fórmula 1 Ayrton Senna, foi considerado o melhor documentário.  Este filme, que traça o percurso desportivo do piloto, que faleceu aos 34 anos num acidente durante o Grande Prémio de San Marino, conquistou ainda o BAFTA de melhor montagem.

"A Pele Onde Eu Vivo", de Pedro Almodóvar, venceu o galardão de melhor filme estrangeiro, categoria na qual concorria com "UMa Separação" do iraniano Asghar Farhadi, "Pina", o documentário de Wim Wenders, e "Potiche", a comédia do francês François Ozon.

Esta foi a terceira vez que Almodóvar conquistou este troféu, depois de "Fala com Ela" (2003) e "Tudo Sobre a Minha Mãe" (2000).

"Rango" venceu o BAFTA de melhor filme de animação.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Oscars 2012