O drama de Greenberg... aliás, uma comédia

Cinema Norte-americanoCinema IndependenteMais Cinema  

O drama de Greenberg
... aliás, uma comédia

Com assinatura de Noah Baumbach, "Greenberg" confirma que o melodrama está vivo. E também que Ben Stiller não perdeu os trunfos da sua versatilidade.

"Ele tem muita coisa na cabeça"... diz o cartaz original. E a frase é para ser tomada à letra: sem emprego, vivendo ainda as sequelas de uma depressão, algo perdido na paisagem de Los Angeles, Roger Greenberg é uma personagem que transporta mais do que aquilo que consegue sustentar. É um drama? Sim, sem dúvida, já que nenhuma forma de solidão é simples... mas é também uma comédia!

Algum cinema americano independente tem sabido recuperar o gosto da psicologia que vem do classicismo de Hollywood — sem preconceitos narrativos e também sem complexos de não depender do "fogo de artifício" dos mais modernos efeitos especiais. Noah Baumbach (nascido em Nova Iorque, em 1969) já o fizera em "A Lula e a Baleia" (2005). E volta a fazê-lo neste insólito e tocante "Greenberg", uma crónica social que evita qualquer redução das suas personagens a estereótipos mais ou menos moralistas.

Dimensão fundamental deste cinema é, evidentemente, o trabalho específico dos actores. E se Ben Stiller, no papel central, confirma a sua sempre desconcertante versatilidade, Greta Gerwig é uma surpresa — nascida em 1983, Gerwig emerge como uma figura em que a banalidade se cruza com o charme, numa ambivalência que pode vir a gerar uma carreira invulgar.
 

 


Poster de «Greenberg»

GREENBERG
Roger Greenberg quer viver à borla em Los Angeles, na casa do seu bem sucedido irmão. Vai reencontrar velhos amigos, membros da sua ex-banda, mas, os tempos mudaram e eles não lhe vão fazer muita companhia. Greenberg começa a partilhar o tempo livre com a assistente do seu irmão, Florence. Será que um homem tão irascível como Greenberg, poderá finalmente ter encontrado alguém que o aprecie por si próprio?

De Noah Baumbach com Jennifer Leigh, Ben Stiller, Rhys Ifans; Comédia; 107m; M/12; EUA; 20
10


>Ouça a crítica de João Lopes

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Norte-americanoCinema IndependenteMais Cinema