OS HOMENS DO PRESIDENTE (1976)
Dustin Hoffman e Robert Redford — desmontando a presidência de Richard Nixon

DVD Memória  

OS HOMENS DO PRESIDENTE (1976)

Na longa tradição de Hollywood de filmes sobre os bastidores do trabalho jornalístico, "Os Homens do Presidente", de Alan J. Pakula, emerge como um clássico absoluto — em cena estão as convulsões do escândalo Watergate.

Com o seu filme “The Post”, Steven Spielberg evocou os dias dramáticos vividos na redacção de “The Washington Post”, quando o jornal decidiu publicar os chamados “Pentagon Papers”, contendo informações sobre a guerra do Vietname que muito abalaram a presidência de Richard Nixon. Foi em 1971. Pouco mais de dois anos mais tarde, “The Washington Post” voltaria a desempenhar um papel decisivo na revelação do escândalo Watergate — Hollywood fez um filme sobre esse escândalo em 1976: chama-se “Os Homens do Presidente”.

Não estamos perante um retrato dos bastidores da Casa Branca de Nixon, mas sim, no essencial, uma saga jornalística. Seguimos, assim, os passos de Bob Woodward e Carl Bernstein, apostados em encontrar a origem das ordens que conduziram ao assalto de uma sede do Partido Democrático, precisamente no edifício Watergate — de forma incisiva e sugestiva, o cartaz do filme dizia que se tratava da “mais devastadora história de detectives” do século XX.


Os dois jornalistas iam descobrindo uma secreta rede de poderes e influências graças ao célebre Garganta Funda, figura anónima da cena política de Washington (Mark Felt, do FBI, como se veio a saber em 2005). Robert Redford interpreta Woodward, Dustin Hoffman surge como Bernstein — e apesar dos anos que passaram (mais de quarenta, na verdade) as suas composições em “Os Homens do Presidente” continuam a ser dos melhores momentos das suas carreiras.

Este foi, de facto, um projecto fundamental para todos os envolvidos, incluindo, claro, o realizador Alan J. Pakula, ele que já tinha na sua filmografia títulos tão brilhantes como “Klute”, com Jane Fonda, e “A Última Testemunha”, com Warren Beatty — Pakula é, afinal, a par de Richard Brooks e Sydney Pollack, uma referência fundamental na tradição liberal de Hollywood.

por
publicado 22:17 - 28 março '18

Recomendamos: Veja mais Artigos de DVD Memória