Manoel de Oliveira celebra 103 anos com novo filme pronto a estrear
Oliveira com Leonor Silveira (Sofia) e Michael Lonsdale (Gebo). Foto Jorge TrÍpa (Som e a Fķria)

Cinema PortuguÍs  

Manoel de Oliveira celebra 103 anos com novo filme pronto a estrear

O decano dos cineastas jŠ filmou "O Gebo e a Sombra". Produtora Som e a Fķria espera estreŠ-lo no festival de Cannes.

Cinemax RŠdio:
Outros Ńudios
Entrevista a LuŪs Urbano, produtor do novo filme de Manoel de Oliveira

Manoel de Oliveira celebra neste domingo, 11 de dezembro, 103 anos, com novo filme já rodado e atualmente em fase de montagem final. O cineasta concluiu a rodagem de "O Gebo e a Sombra", de Raúl Brandão, num estúdio parisiense.

Há muito que Manoel de Oliveira tinha o desejo de adaptar este texto de Brandão ao cinema, uma peça que retrata a pobreza e os dramas da vida de pessoas simples, que podem facilmente projectar-se na vida contemporânea. Luis Urbano, produtor da companhia O Som e a Fúria, salienta que este projeto tem "uma componente interessante, muito atual, que é a pobreza" (ouvir entrevista associada).

Há uma dimensão que parece unir dramaturgo e cineasta, ambos nascidos no Porto, com um intervalo de 40 anos. Oliveira decidiu adaptar a história de Gebo, o cobrador da Companhia Auxiliar, de Doroteia, a sua mulher, do filho João e da nora Sofia ao cinema.

O facto do filme ter sido rodado em Paris e falado em francês facilitou a montagem financeira do projeto, já que O Som e a Fúria mantém contactos regulares com outros investidores franceses.


Michael Lonsdale, Luis Miguel Cintra, Claudia Cardinale e Jeanne Moreau numa cena de "O Gebo e a Sombra"

Esta é a primeira vez que Oliveira trabalha com O Som e a Fúria, uma companhia fundada em 1998 e que está associada a novos autores do cinema português como Sandro Aguilar, Miguel Gomes e João Nicolau. Trata-se da terceira empresa a produzir as longas-metragens de Oliveira desde que o cineasta rompeu, em 2004 ("O Quinto Império"), uma duradoura relação com o produtor Paulo Branco.

Daí até agora, Oliveira rodou duas obras com a Filbox ("Espelho Mágico" e "Belle Toujours") e três com a Filmes do Tejo ("Cristovão Colombo -  Enigma", "Singularidades de uma Rapariga Loura" e "Estranho Caso de Angélica")

Luis Urbano, do Som e a Fúria, confirmou ao CINEMAX que tentará promover a estreia mundial de "O Gebo e a Sombra" durante o próximo Festival de Cannes.

por
publicado 00:11 - 10 dezembro '11

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema PortuguÍs