Oliveira recorda primórdios:Eu estava com sorte...
Os pequenos actores de Aniki Bobó (1942) fotografados na margem de Gaia

Manoel de OliveiraCinema Português  

Oliveira recorda primórdios:
"Eu estava com sorte..."

O primeiro filme e a primeira longa-metragem surgem em sala e DVD numa altura em que o realizador celebra 102 anos

Quando Manoel de Oliveira celebrar 102 anos, sábado, dia 11 de Dezembro, já estarão a ser exibidos nas salas de cinema dois filmes incontornáveis da cinematografia do realizador: "Aniki Bóbó", a sua primeira longa-metragem, e "Douro Faina Fluvial", a sua primeira obra, uma curta documental.

Ironicamente "Douro Faina Fluvial" foi apresentado no dia da morte do fotógrafo Aurélio da Paz dos Reis, o pioneiro do cinema em Portugal. A estética vanguardista foi vaiada pela crítica portuguesa e elogiada pela estrangeira.

Entrevistado pelo CINEMAX o mais velho cineasta em actividade fala das suas primeiras obras, da primeira vez que pegou numa câmara de filmar, do apoio dos pais para a realização dos seus projectos e do medo de parar - continua a afirmar que "parar é morrer".

Os dois filmes de Manoel de Oliveira estreiam em salas de Lisboa e do Porto, numa nova versão restaurada e remasterizada, e "Aniki Bobó" é editado pela primeira vez em DVD.

A edição em DVD incluirá o documentário em dose tripla, com a versão em cinema mudo, de 1931, com música de Luiz de Freitas Branco, de 1934, que será exibida nos cinemas, e com música de Emmanuel Nunes, de 1994.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Manoel de OliveiraCinema Português