Pequeno teatro da infância
Duas crianças de 12 anos apaixonadas em fuga.

Cannes 2012  

Pequeno teatro da infância

Wes Anderson inaugurou festival de Cannes com uma fábula universal espirituosa.

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Pequeno teatro da infância
Moonrise Kingdom Durante os anos 60, um jovem casal apaixonado decide fugir da ilha onde que mora, localizada na costa da Nova Inglaterra. Convencida de que os dois foram sequestrados, a população do local decide não poupar esforços para resgatá-los, dando início a uma busca frenética que envolve o xerife da cidade, um chefe de escuteiros e os pais da rapariga desaparecida.
Média Cinemax:
3.25

A relações familiares e a alienação continuam no centro do cinema de Wes Anderson. O sétimo filme do realizador conta-nos a história de duas crianças de 12 anos, Sam e Suzy, interpretados por Jared Gilman e Kara Hayward, atores sem experiência de cinema e que foram selecionados escolhidos através de um casting.

Sam é um orfão e Suzy é a filha mais velha de um casal em crise, mas como sucede nos filmes de Anderson, as suas personagens atormentadas conseguem encontrar um caminho. Neste caso, as duas crianças, alienadas, apaixonam-se à primeira vista e fogem, percorrendo o território quase virgem de uma pequena ilha da Nova Inglaterra.
 
Este é um conto universal sobre o primeiro amor, a descoberta da sexualidade, o crescimento e o confronto entre realidades tão distintas como a das crianças e dos adultos.

Wes Anderson capta de forma pormenorizada, com um cuidado artesanal, o tempo próprio e o imaginário desta infância, os seus lugares e as rotinas. É um filme mais caloroso e abrangente do que os anteriores, embora persista no humor negro e mantenha o tom sarcástico e hiperbólico.

Começa a ser claro que Wes Anderson tarda em evoluir dentro do seu registo criativo. Este pequeno teatro da infância perde o seu apelo universal através do artíficio da representação e da encenação excessiva de algumas cenas.

"Moonrise Kingdom" é uma proposta artística espirituosa bastante adequada para uma abertura do Festival de Cannes, mas o realizador não deverá alargar o seu público graças a essa exposição.

por
publicado 00:57 - 17 maio '12

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2012