Roteiro dos lugares de Oliveira

Mais CinemaCinema PortuguêsManoel de OliveiraMais Cinema  

Roteiro dos lugares de Oliveira

De uma maneira ou de outra, as paisagens dos filmes de Oliveira remetem-nos para componentes autobiográficas. Breve roteiro do fugaz presente, em pleno Inverno de 2008, nesses lugares marcantes no Século de Oliveira.


*****

Lugar do Teso, Castro Laboreiro
"Viagem ao Princípio do Mundo" (1991)

No Lugar do Teso, há silêncios que pesam mais do que as palavras. Deixam adivinhar a morte e as viagens a outros princípios de mundo. O Teso fecha-se no Inverno para adormecer sob um lençol de alvura. Por ali, Manoel de Oliveira deixou diálogos da própria infância interpretados por Marcello Mastroianni que morreu pouco depois. O Teso, hoje só, foi seu companheiro nos último dias de vida.



*****

Loja das Tentações, Ribeira do Porto
"Aniki Bóbó" (1942)

A boneca de Teresinha (Fernanda Grilo) não está na montra desta casa azul. Hoje, a Loja das Tentações de Aniki Bobó tem nome de "Clínica da Foz". Desde 1942, a toponímia junto a este número 546 já mudou e muito. Na Ribeira do Porto, tudo pode mudar menos a essência das pessoas. Há sempre conversas à medida do caudal do Douro...



*****

Casa-Museu de Camilo, São Miguel de Seide, Famalicão
"O Dia do Desespero" (1992)

 

Uma acácia despida no Inverno pode muito bem ficar com ar cheio de Verão! Camilo Castelo Branco matou-se a 1 de Junho de 1890 porque estava a ficar cego. Manoel de Oliveira rodou este quente Dia do Desespero do escritor, num dia frio de Inverno, quando as acácias estão nuas. O realizador deu a volta ao tempo e mandou colar milhares de folhas artificiais nesta que era a acácia onde se empoleirava Jorge, o filho louco de Camilo Castelo Branco.



*****
Quinta da Pacheca, Vale Abraão, Douro
"Vale Abraão" (1993)

 

O Douro separa as terras e dá-lhes uma aparência de leque: socalcos sobre socalcos com vinhas sobre vinhas no agitado Vale Abraão.
Quantas Bovarinhas, quantos amantes, quantos amores Vale(m) neste cenário de perdição?

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Mais CinemaCinema PortuguêsManoel de OliveiraMais Cinema