Sexo, mentiras e Liberace
Michael Douglas e Matt Damon: a lenda e os bastidores da vida de Liberace

Cannes, dia 7: BEHIND THE CANDELABRA  

Sexo, mentiras e Liberace

Presença regular de Cannes, Steven Soderbergh regressa com a história de Liberace, em "Behind the Candelabra": uma presença tanto mais insólita (e fascinante) quanto se trata de uma produção da televisão por cabo, com chancela da HBO.

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Sexo, mentiras e Liberace
Behind the Candelabra Filme biográfico inspirado no livro "Behind the Candelabra: My Life With Liberace", escrito por Scott Thorson, aborda o relacionamento entre Liberace (Michael Douglas) e Thorson (Matt Damon), quando se especulou que o pianista tinha uma relação homossexual. Em 1982, Thorson processou Liberace revelando o relacionamento secreto que mantiveram durante seis anos e que começou quando ele tinha ...
Média Cinemax:
4.5

Para além dos diferentes juízos de valor que os filmes de Cannes possam suscitar, creio que é pacífico dizer que o certame possui uma versatilidade de programação que todos reconhecem.

Eis um exemplo altamente esclarecedor: recusado por vários estúdios de Hollywood, produzido por um canal de televisão por cabo (HBO), aí está "Behind the Candelabra", de Steven Soderbergh, a concorrer no... maior festival de cinema do mundo!

Trata-se de contar a história dos anos finais do músico e pianista Liberace (1919-1987), figura ímpar do entertainment made in USA que, até ao final da sua existência, negou a sua homossexualidade. O seu falecimento, vítima de sida, abalou profundamente o mundo do espectáculo e também muitos espectadores americanos que resistiam a acreditar na possibilidade de Liberace ter tido uma existência bem diferente daquela constituía a sua mitologia.

"Behind the Candelabra" mergulha directamente na dimensão mais oculta da vida de Liberace, já que se baseia no livro "Behind the Candelabra: My Life with Liberace", de Scott Thorson, uma evocação da relação que ambos mantiveram e que acabou de modo intempestivo, na sequência de disputas por questões financeiras (a primeira edição surgiu em 1989, cerca de um ano e meio depois da morte de Liberace).

O mínimo que se pode dizer do notável filme de Soderbergh é que não há nele a mais pequena intenção "simbolista". Bem pelo contrário: "Behind the Candelabra" é o retrato detalhado e subtil de uma intempestiva relação amorosa, tendo por pano de fundo uma época que a revelação dos primeiros casos de sida envolveu um profundo dramatismo social (recorde-se que a primeira estrela de Hollywood a assumir publicamente a sua condição de doente com sida foi Rock Hudson, falecido em 1985).

Presença regular no festival, Soderbergh regressa a Cannes vinte quatro anos passados (foi em 1989!...) sobre a Palma de Ouro conquistada com a sua primeira longa-metragem, esse título hoje de culto que é "Sexo, Mentiras e Video".

Através de uma mise en scène de metódica atenção a todos os factores afectivos, sexuais e sociais que estão em jogo, Soderbergh tem nos seus actores um contributo verdadeiramente excepcional, com inevitável destaque para Michael Douglas e Matt Damon, respectivamente como Liberace e Thorson. No elenco surgem ainda nomes como Dan Aykroyd e Rob Lowe.

Para muitos espectadores de Cannes, será sem surpresa (e muito contentamento) que, no dia 26, ao fim da tarde, veremos o júri presidido por Steven Spielberg a atribuir o prémio de melhor interpretação masculina a Michael Douglas.

por
publicado 20:56 - 21 maio '13

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2013