Skolimowski no LEFFEST: à flor da pele
John Moulder-Brown em "Deep End" — Londres, 1970

LEFFEST 2016  

Skolimowski no LEFFEST: à flor da pele

O cineasta polaco Jerzy Skolimowski está no LEFFEST como membro do júri; o certame apresenta uma retrospectiva da sua obra, sendo "Deep End" (1970) uma das pérolas absolutas da sua filmografia.

"Deep End" (1970), de Jerzy Skolimowski, estreou-se no circuito comercial português com o título estúpido de "Adolescente Perversa". Agora, ironicamente ou não, é um acontecimento maior no interior do Lisbon & Estoril Film Festival — e, por certo, uma revelação para a maioria dos espectadores mais jovens.

De onde vem a estupidez do título? Do seu simplismo moralista? Talvez... Em qualquer caso, o que está em jogo é o seu equívoco informativo. De facto, o centro do filme é, não uma, mas um adolescente, Mike de seu nome, interpretado pelo magnífico John Moulder-Brown — ele tem 15 anos, trabalha numa piscina de Londres e apaixona-se loucamente por Susan (Jane Asher), dez anos mais velha, responsável pelo dia a dia do local.


Skolimowski filma a relação de Mike e Susan, não exactamente como uma aventura amorosa, mais como um processo de insólita revelação das ilusões do amor: entre o que Mike deseja em Susan e o que ela vê nele há todo um universo de coincidências e contradições que cada um deles irá enfrentar como uma espécie de extrema prova moral, cruel e trágica.

Apesar de ser um filme com mais de 40 anos e, depois dele, o realizador polaco ter continuado a assinar muitos e admiráveis trabalhos, "Deep End" é uma das pérolas absolutas da sua filmografia, expoente de um realismo à flor da pele que não exlcui, antes parece atrair, uma inusitada vertigem poética — Skolimowski faz parte do júri do festival, sendo homenageado através de uma retrospectiva integral da sua obra.

> Monumental, dia 7, 22h00

por
publicado 00:38 - 06 novembro '16

Recomendamos: Veja mais Artigos de Festival