TRAINSPOTTING (1996)
Ewan McGregor e os seus companheiros: aventuras e desventuras de 1996

DVD Memória  

TRAINSPOTTING (1996)

Adaptado de um romance de Irvine Welsh, "Trainspotting" foi um título decisivo para os actores do seu elenco e, sobretudo, para o realizador Danny Boyle — 20 anos mais tarde, assinaria uma sequela.

Danny Boyle rodou o segundo “Trainspotting” em 2016, quer dizer, exactamente vinte anos depois do primeiro — as personagens interpretadas por Ewan McGregor e os seus companheiros revisitam, com um humor muito negro, o seu passado marginal. Em ambos os casos, as canções são matéria decisiva na definição de ambientes — em 1996, o tom era dado por Iggy Pop (que, aliás, regressaria na banda sonora de 2016).

A música de “Trainspotting” não é decorativa. Mas também não a podemos definir como uma ilustração dos temas do filme. Trata-se antes de criar uma relação orgânica entre as canções e os ambientes, como se a música fosse uma espécie de fantasma da existência dos quatro protagonistas e, em particular, da sua dependência da heroína — o resultado é um cruzamento entre um sarcasmo muito cruel e a tragédia.


Curiosamente, na temporada de prémios referentes a 1996, “Trainspotting” teve várias distinções (incluindo um BAFTA) para o seu argumento, assinado por John Hodge, a partir do romance de Irvine Welsh — o essencial jogava-se, afinal, na construção de personagens entre o sonho e o pesadelo, a vida a morte.

Na trajectória do realizador Danny Boyle, “Trainspotting” foi o filme que, para o melhor ou para o pior, definiu a sua imagem de marca, de algum modo consolidada através de títulos como “A Praia”, no ano 2000, e o oscarizado “Quem Quer Ser Bilionário?”, em 2008 — como diria David Bowie na banda sonora de 1996, foram “anos dourados”.

por
publicado 02:12 - 29 abril '17

Recomendamos: Veja mais Artigos de DVD Memória