The Boss: uma viagem histórica e musical
Bruce Springsteen encenado por Bruce Springsteen: entre as canções e a auto-biografia

DVD e Blu-ray  

"The Boss": uma viagem histórica e musical

Bruce Springsteen decidiu transformar o seu álbum "Western Stars" em filme — o resultado é uma colecção de magníficas canções pontuadas por memórias pessoais, públicas e privadas.

Bruce Springsteen — 70 anos, completados a 23 de setembro de 2019. É conhecida a sua resistência ao mundo das imagens, mesmo se a sua obra passa também por magníficos telediscos e alguns épicos registos de concertos. Numa sugestiva viragem, "The Boss" decidiu transformar o seu álbum "Western Stars" em filme — e, mais do que isso, estreando-se na realização.

Estreado nas salas dos EUA, agora disponível no mercado português em DVD e Blu-ray (este com uma admirável qualidade de transcrição), "Western Stars", o filme, é uma curiosa solução de compromisso entre o tradicional making of de um álbum e uma deambulação auto-biográfica. Ao assinar a realização, partilhada com o seu velho amigo Thom Zimny (colaborador frequente na produção dos seus videos), Springsteen terá querido enfatizar o valor pessoal desta digressão histórica e musical, pública e privada.

Aliás, na sua concepção, o álbum que motiva o filme (editado em maio de 2019) distingue-se, também ele, como uma síntese admirável de um cantor/compositor que se tem movido nas paisagens do rock sem nunca menosprezar as suas raízes na folk e, de um modo geral, nos muitos cruzamentos artísticos e símbolos da 'Americana'.

Alternando a performance ao vivo (com uma orquestra de 30 elementos) e apontamentos das mais variadas memórias pessoais, "Western Stars" existe, assim, como um auto-retrato em que as canções envolvem sempre elementos de delicada introspecção — eis o exemplo modelar de "Sundown".

por
publicado 20:03 - 23 março '20

Recomendamos: Veja mais Artigos de DVD