Toni Erdmann - o filme que convenceu Jack Nicholson a largar a reforma

Cinema Europeu  

"Toni Erdmann" - o filme que convenceu Jack Nicholson a largar a reforma

A comédia da realizadora alemã Maren Ade estreou este fim-de-semana em Portugal.

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Toni Erdmann - o filme que convenceu Jack Nicholson a largar a reforma
Toni Erdmann Ines é uma mulher de negócios de uma grande empresa alemã sediada em Bucareste. Quando o pai lhe aparece inesperadamente, Ines não consegue esconder a sua contrariedade. Embora leve uma vida perfeitamente organizada sem qualquer solavanco, quando o pai lhe pergunta: "És feliz?", a sua incapacidade em responder desencadeia uma perturbação profunda. Este pai irritante – do qual ela se envergonha – ...

O filme "Toni Erdmann", da alemã Maren Ade, estreou quinta-feira em Portugal, não só com um rasto de nomeações e prémios internacionais, incluíndo a presença entre os finalistas para o Óscar de melhor filme estrangeiro, mas também com algumas dúvidas e contradições sobre o interesse de Jack Nicholson em protagonizar uma versão em inglês.

Terceira longa-metragem de ficção da autora, "Toni Erdmann" é um filme sobre o sentido da vida, com a história a centrar-se na relação entre um pai e uma filha, ele professor de música e ela uma empresária a trabalhar fora da Alemanha, papéis interpretados por Peter Simonischek e Sandra Hüller. O pai, Winfried, inventou um alterego - Toni Erdmann - numa tentativa de se aproximar da filha e reatar laços familiares, acabando por provocar um confronto geracional.

O filme teve estreia mundial no ano passado no Festival de Cinema de Cannes, onde recebeu o prémio da crítica, esteve nomeado para os Globos de Ouro, Bafta e Césares e conquistou os principais galardões da Academia Europeia de Cinema, nas categorias de realização, argumento e representação. O Parlamento Europeu atribuiu-lhe ainda o Prémio Lux de Cinema.

O interesse do outro lado do atlântico, veio a público a 7 de fevereiro, quando o Variety deu conta da vontade de Jack Nicholson em regressar ao cinema, após quatro anos de ausência, para protagonizar uma nova versão de "Toni Erdmann". De acordo com a mesma notícia, a atriz Kristen Wiig assumiria o papel da filha de Erdmann, a Paramount teria já comprado os direitos para língua inglesa e Maren Ade e a Komplizen Film, da Alemanha, seriam produtores executivos.

Bastaram dois dias para que, desde Berlim, a realizadora e a empresa de produção alemã se distanciassem da ideia. Numa declaração escrita, confirmaram a existência de negociações para a venda dos direitos, mas acrescentaram que “se alguma vez houver um remake do filme, nem Maren Ade, nem os produtores [do original] terão um papel ativo". E remataram afirmando: "estamos muito felizes com o filme tal como está".

Por fim, numa entrevista à CNBC, Bill Murray contradisse as notícias anteriores ao alegar que fora ele a primeira escolha para o papel. Nas palavras de Murray, Kristen Wiig enviou-lhe o filme e pediu-lhe para "dar uma olhadela". Graças à sua desorganização, Murray acabou por perder o rasto à encomenda durante algum tempo. Quando, por fim, conseguiu ver "Toni Erdmann", Wiig revelou-lhe que era tarde de mais e que Jack Nicholson tinha pegado na ideia.

"Toni Erdmann" estreou quinta-feira, 16 de fevereiro, nas salas de cinema portuguesas com distribuição da Alambique Filmes.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Europeu