Um cinema de actores
Louis Garrel e Valeria Bruni-Tedeschi: o actor e a actriz (que também é realizadora)

Cannes, dia 6: UN CHÂTEAU EN ITALIE  

Um cinema de actores

Histórias de convulsões familiares marcadas pela sensação de um universo classista que se está a desmoronar: com "Un Château en Italie", Valeria Bruni-Tedeschi tenta relançar o seu cinema, tendo sempre os intérpretes como matéria principal.

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Um cinema de actores
Un Château En Italie Louise encontra Nathan, os seus sonhos voltam. Também é a história do seu irmão doente e da mãe deles, a história de um destino: o de uma grande família da burguesia industrial italiana. A história de uma família que cai aos pedaços, de um mundo que acaba e de um amor que começa.

Constatação banal, mas essencial: Valeria Bruni-Tedeschi faz um cinema de actores. Por certo porque é uma actriz (e muito talentosa). E sem dúvida também porque as suas histórias passam, no essencial, pelos estados emocionais das respectivas personagens.

Foi assim nas suas duas primeiras longas-metragens como realizadora: "É Mais Fácil um Camelo..." (2003) e "Actrizes" (2007). Volta a ser assim em "Un Château en Italie", incluindo na secção competitiva de Cannes. E com um elenco invulgar, por ela liderado, incluindo nomes como Louis Garrel, Filippo Timi, Xavier Beauvois e Silvio Orlando.

A história de "Un Château en Italie" não deixa de possuir um insólito subtexto social e económico. Isto porque estamos perante uma muito rica família italiana que possui como símbolo do seu passado o castelo a que o título se refere; ao mesmo tempo, há um conjunto de ameaças (materiais e familiares) que parecem estar a decompor todo um modo de vida imbuído da nostalgia de tempos de outra grandeza.

Por um lado, descobrimos situações de tocante intensidade dramática, aqui e ali explorando o assombramento de uma discreta loucura, tema que parece ser muito caro a Bruni-Tedeschi. Por outro lado, este é também um cinema que corre o risco de se instalar num jogo de fórmulas que os actores, como o seu talento, apesar de tudo, vão salvando. Em todo o caso, "Un Château en Italie" é uma das pequenas desilusões desta edição do festival.

por
publicado 00:18 - 21 maio '13

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2013