Um romance quase surreal
"Le Havre", ou uma historia de amor francesa filmada por um finlandes

"Le Havre", de Aki Kaurismaki  

Um romance quase surreal

O finlandes Aki Kaurismaki regressa com o seu romanesco, agora muito mais consistente que em titulos anteriores: "Le Havre" levou-o a cenarios franceses.

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Um romance quase surreal
Le Havre A ação passa-se na cidade portuária francesa de Havre. Marcel Marx (André Wilms), um antigo escritor famoso e boémio, exilou-se nesta cidade e tornou-se engraxador de sapatos. A sua ambição literária esmoreceu e Marx resignou-se a uma vida simples, dividida entre o bar local, a profissão e a mulher. Mas, ao mesmo tempo que esta adoece, eis que no seu caminho surge uma criança africana imigrada…

No alinhamento da secçao competitiva de Cannes, "Le Havre", do finlandes Aki Kaurismaki, surge como uma presença discreta. Além do mais, nao havera muita gente a esperar que o filme seja incluido no palmarés do juri presidido por Robert De Niro... E, no entanto, ha nele uma energia peculiar que importa valorizar.

As historias de Kaurismaki obedecem quase sempre a uma matriz poetica: através de personagens mais ou menos marginais, ele encena uma demanda de amor que acaba por desafiar as convençoes e barreiras do mundo "normal". O certo é que esse universo parecia algo bloqueado nas suas opçoes (lembremos "O Homem sem Passado", 2002).

Agora, "Le Havre" começa por propor um desvio para cenarios inesperados (o porto do Havre, no noroeste da França). E a partir dai assistimos ao desenvolvimento de um "impossivel" romance capaz de conciliar a observaçao social com os artificios proprios de um estilo quase surreal.

Suavemente, este é um titulo da competiçao que (re)afirma os valores de um olhar que resiste a todas as formataçoes televisivas. Para mais, trabalhando sempre com pelicula, Kaurismaki cultiva o gosto das matérias (os rostos, os objectos, as cores das paredes, etc.), celebrando a diversidade inexplicavel do mundo. E o exacto contrario da telenovela.

por
publicado 15:21 - 18 maio '11

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2011