Uma obra luminosa de Mike Leigh
Timothy Spall interpretando William Turner.

Cannes 2014: MR TURNER, Mike LEIGH  

Uma obra luminosa de Mike Leigh

O realizador britânico coloca a fasquia da competição do festival de Cannes num patamar elevado e parte como favorito para ganhar a segunda Palma de Ouro.

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Uma obra luminosa de Mike Leigh
Mr. Turner "Mr. Turner" biografa aos últimos anos de vida do artista britânico JMW Turner (1775-1851). Artista reconhecido, vive rodeado de seu pai, que também é seu o seu dedicado governante. Frequentava os circuítos aristocráticos do mesmo modo que visitava bordéis e procurava inspiração em muitas viagens. A fama de que gozava não o salvava de alguns sarcasmos públicos. Isolou-se após a morte do pai, mas ...
Média Cinemax:
4

Desta vez não temmos nenhuma crise familiar ou observação mordaz sobre a sociedade inglesa. O realizador britânico Mike Leigh surpreendeu com um novo filme de época, um género que o realizador apenas tinha assumido em dois dos 12 filmes que realizou ("Vera Drake" e "Topsy Turvy").

"Mr. Turner" é um biopic centrado nos derradeiros 25 anos da vida de J.M.W. Turner (1775-1851), um pintor romântico inglês, considerado um dos precursores da modernidade na pintura, em função dos seus estudos sobre cor e luz.

Turner é interpretado pelo ator Timothy Spall - que nasceu para desempenhar este papel - como sendo um indivíduo sensível e grotesto, uma espécie de sociopata com dificuldade em estabelecer ligação com as pessoas com que não se relaciona.

A personagem é definida através das suas ligações mais próximas, com o pai que o acompanhou e apoiou até morrer, com a governanta que cuidava da casa e sobretudo com uma mulher de uma aldeia piscatória onde Turner procurava alojamento quando viajava para pintar, e que se tornou na sua derradeira companhia após a morte do pai.

O filme valoriza a luminosidade da obra de Turner, graças ao trabalho do diretor de fotografia Dick Pope, que definiu uma paleta a partir das telas do pintor e procurou a luz certa em diversos cenários naturais. Devido a limitações orçamentais, o biopic não reflete as viagens que Turner fez na Europa, nomeadamente em Veneza, mas a opção por um roteiro doméstico enriquece uma perspetiva da vivedncia familiar do pintor.

"Mr Turner" é um hino à luminosidade em cinema, combinando bem os elementos biográficos com o valor artístico da obra de Willliam Turner. Mike Leigh regressa a Cannes com uma obra cinematograficamente perfeita com a qual pode ganhar uma segunda Palma de Ouro.

por
publicado 23:46 - 15 maio '14

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2014