Vem aí Veneza 2013
"Gravidade" de Alfonso Cuarón é o filme de abertura da 70ª edição do Festival de Veneza.

Veneza 2013  

Vem aí Veneza 2013

Bernardo Bertolucci preside ao júri que vai escolher o vencedor entre 20 longas-metragens a concurso.

Artigo recomendado:
Vem aí Veneza 2013
Veneza 2013
Divulgada a programação de Veneza Miguel Gomes, o realizador de "Aquele Querido Mês de Agosto" e "Tabu", vai estar presente no Festival de Veneza com a sua mais recente ...

Cada vez mais ameaçado pela crescente concorrência de Roma e Toronto, este ano Veneza consegue bons argumentos ao abrir com “Gravidade”, ante-estreia mundial do novo filme do mexicano Alfonso Cuarón, uma história passada no espaço onde George Clooney e Sandra Bullock interpretam dois astronautas em apuros.

O filme, que será exibido fora de competição, traz outra novidade: pela primeira vez o festival de cinema de Veneza - o mais antigo do mundo - abrirá com um filme em 3D.

Bernardo Bertolucci, 73 anos, preside pela segunda vez ao júri que decidirá qual dos filmes a concurso levará para casa o Leão de Ouro, prémio máximo do evento.

O cinema em língua inglesa volta a ter grande peso na secção principal com nove filmes a concurso, originários dos EUA, Reino Unido e Austrália.

Entre os nomes que despertam maior interesse estão Terry Gilliam, um regresso a Veneza com “The Zero Theorem”, projeto atribulado que esteve mais de uma década em desenvolvimento. O elenco composto por Christoph Waltz, Ben Whishaw e Tilda Swinton intepreta a história de um excêntrico técnico de informática em busca de um sentido para a existência humana.

James Franco repete a presença nos grandes festivais na dupla função de realizador e protagonista com o drama “Child of God” e o britânico Stephen Frears apresenta a busca de uma mulher (Judy Dench) pelo filho que deu para adoção em “Philomena”.

Scarlett Johansson é a estrela de “Under the Skin”, o filme de Jonathan Glazer que acompanha a viagem de uma extraterrestre de forma humana através da Escócia.

Zac Efron protagoniza "Parkland", do estreante Peter Landesman, passado no hospital que acolheu John F. Kennedy após o atentado em Dallas.

Em busca de um novo rumo para uma carreira em queda livre, Nicolas Cage é outro dos nomes conhecidos presentes na secção competitiva em Veneza. Em “Joe”, de David Gordon Green, Cage é um ex-presidiário forçado a servir de modelo de vida a um adolescente de 15 anos.

O contingente europeu conta com o regresso do veterano, Gianni Amelio, com “L'Intrepido”, uma comédia em tons negros, inspirada pelos livros de banda desenhada da infância do realizador. Desde 1998 que a Itália não ganha Veneza e a última vez em que tal aconteceu foi precisamente com um filme de Gianni Amelio, “Così Ridevano“, a história conflituosa de dois irmãos sicilianos que procuram uma vida melhor na cidade de Turim.

Ainda é cedo para mencionar favoritos, mas a despertar interesse estão dois filmes de origens muito diferentes. De Taiwan, Tsai Ming-Liang, com “Stray Dogs” sobre um pai e os seus dois filhos que sobrevivem à margem da moderna sociedade de Taipé;

De Israel, Amos Gitai, traz “Ana Arabia”, a controversa história de uma jovem jornalista que visita uma comunidade mista onde judeus e árabes vivem em conjunto nos arredores de Tel Aviv.

A assinalar ainda a entrada de um filme de animação na secção principal. O mestre japonês Hayao Miyazaki apresenta “The Wind Rises”, a história da amizade entre Jiro Horikoshi, que projetou o avião de caça da Zero, e o escritor Tatsuo Hori.

Entre as vinte longas-metragens a concurso destaque também para a presença, pela primeira vez, de dois documentários:

“The Unknown Known: The Life and Times of Donald Rumsfeld”, de Errol Morris, um olhar sobre o secretário de defesa de George W. Bush e um dos arquitetos da controversa guerra com o Iraque;

“Sacro GRA”, do italiano Gianfranco Rosi, o resultado de dois anos de trabalho em redor da grande estrada circular de Roma.

O cinema documental regressa para o encerramento do festival com “Amazonia”, do francês Thierry Ragobert, sobre um macaco criado em cativeiro que é libertado na floresta.

Quanto aos portugueses, a presença na edição 70 do festival de Veneza está limitada à curta-metragem de Miguel Gomes, realizador de "Aquele Querido Mês de Agosto" e "Tabu". A co-produção europeia “Redemption” será exibida extra-concurso, na secção oficial do certame.

O realizador norte-americano William Friedkin, que rodou "O Exorcista" (1973), receberá este ano o Leão de Ouro de carreira.

A 70ª edição do festival de Veneza decorre entre 28 de agosto e 7 de setembro, em Itália.

Siga a cobertura diária do evento através dos enviados especias do CINEMAX.

por
publicado 13:01 - 27 agosto '13

Recomendamos: Veja mais Artigos de Veneza 2013