Veneza, dia 2: Madonna e o amor real
Andrea Riseborough e James D'Arcy, Wallis Simpson e Eduardo VIII

"W.E.", de Madonna  

Veneza, dia 2: Madonna e o amor real

Madonna apresenta o segundo filme em Veneza mas não conquista o festival com "a maior história de amor do Século XX".

Cinemax Rádio:
Outros Áudios
Veneza 2011 - dia 1 - "W.E."
Média Cinemax:
2

Uma história de amor pode perdurar no tempo? Madonna acredita nisso e procurou na relação entre o Rei Eduardo VIII e Wallis Simpson algo que fosse capaz de marcar alguém no presente.

“W.E.” (o título é formado com as iniciais dos nomes do casal Wallis Simpson e Eduardo VIII) foca o relacionamento do rei com a plebeia norte-americana, duas vezes divorciada e que levou o monarca a abdicar da coroa britânica, em 1936.

A história emocional do casal reflecte-se na vivência actual de Wally (Abbie Cornish), uma mulher da alta sociedade nova-iorquina que está amarrada num casamento infeliz.

A abordagem é original mas perde-se no atalho temporal que pretende estabelecer, nem sempre conseguindo ligações eficazes ou rimas emocionais que funcionem de forma perfeita.

Nota-se que o tema lhe diz muito pela possibilidade de trabalhar uma história motivada pelo amor que acontece num meio sofisticado. E Madonna teve recursos para reconstituir a época e recriar esses ambientes luxuosos.

Mas o filme está demasiado carregado de adereços e maneirismos formais desnecessários, como a banda sonora gritante ou o recurso excessivo à câmara lenta, fazendo lembrar os planos de um romantismo exarcebado de Wong Kar-way.

Madonna pretende agarrar os ecos da maior história de amor do século XX e mostrar como a renúncia colocou Eduardo e Wally. numa prisão insuportável, num exílio dourado, no sul de França, que os fez definhar. Mas não alcança a emoção de toda essa história e acaba focada num drama contemporâneo bastante menor. No fundo, o sopro do tempo nunca engrandece o episódio secundário.

“W.E.” despertará o interesse de um público motivado pelas histórias da realeza e terá reconhecimento pela exuberante reconsituição de época. Mas foi recebido com pouco entusiasmo . Em principio não deve obter os prémios que a produtora Miramax espera ao planear a sua ante-estreia mundial nos principais festivais de Outono e a exibição comercial a partir de Dezembro.


por
publicado 22:41 - 02 setembro '11

Recomendamos: Veja mais Artigos de Veneza 2011