Veneza, dia 2: o despejo do sonho americano
Andrew Garfield: o rosto do "Homem Aranha" num drama atual.

Veneza 2014  

Veneza, dia 2: o despejo do sonho americano

A crise financeira continua a fornecer histórias dramáticas que ainda não foram ficcionadas em cinema, como sucede com o drama "99 Homes" exibido na competição oficial de Veneza.

Artigo recomendado:
Veneza, dia 2: o despejo do sonho americano
Veneza 2014
Veneza, dia 1: os altos voos de "Birdman" Michael Keaton protagoniza um ator com um dilema emocional no novo filme de Alejandro G. Iñarritu. Uma proposta visual que aborda o ...

O argumento de Ramin Bahrani e Amir Naderi, adptado de uma novela original de Bahareh Azimi, aborda a expulsão forçada de famílias incapazes de pagar as rendas.  Após o processo judicial, os ocupantes são obrigados a desocupar a casa onde viveram durante anos, num processo que por vezes dura menos de dois minutos. A expulsão é dirigida com particular dureza pelas autoridades policiais, sob a observação de um agente imobiliário que assume a propriedade da casa em nome do banco.


A primeira família que passa por esta situaçao é  formada por Dennis Nash (Andrew Garfield), um trabalhador da construção civil que vive com a mãe, Lynn (Laura Dern), e o seu filho, Connor (Noah Lomax), numa casa suburbana de Orlando.


Dennis entra em incumprimento porque fica sem trabalho sendo despejado por ter falhado o pagamento de três prestacões. E muda-se com a sua familia para um motel onde estão dezenas de famílias nessa situação.


O processo é liderado pelo corretor imobiliário Rick Carver (Michael Shannon), um homem sem escrúpulos que aproveita o desespero alheio para enriquecer. Após o despejo, Dennis procura Carver para esclarecer um assunto e ele oferece-lhe uma proposta de trabalho. Dennis é desembaraçado e acaba por tornar-se no braço direito de Carver resolvendo a sua situação financeira ao despejar outros proprietários.


O conflito moral entre os dois homens favorece Michael Shannon que compõe a sua personagem com um equilíbrio que falta ao desempenho de Andrew Garfield - o actor que interpreta o novo Homem Aranha surge como produtor executivo de "99 Homes" procurando dar um salto maior do que perna porque ainda está verde para este tipo de drama. 


O filme é eficaz ao denunciar o problema numa cidade como Orlando, na Florida, datando os factos em 2010 - o aspeto confortável de moradias familiares que são renegociadas pelos bancos contrasta com as mansões modernas dos novos ricos, que têm uma arquitetura luxuosa sem cuidado estético e que espelha o dinheiro tóxico que alimenta o estatuto e o novo sonho de riqueza.

 

“99 Homes” é o sucessor de “A Qualquer Preço” onde Ramin Bahrani observava as condições de trabalho de muitos norte-americanos no meio empresarial agrícola. Neste sexto filme o realizador de origem iraniana aborda igualmente questões económicas e de propriedade, podendo obter maior reconhecimento popular, ja que trata de um tema que é particularmente interessante para o espectador.

 



por
publicado 23:36 - 29 agosto '14

Recomendamos: Veja mais Artigos de Veneza 2014