Veneza, dia 3: celebrando Michael Jackson
Spike Lee dirigindo Michael Jackson no vídeo de "They Don't Care About Us". O realizador regressa à obra do cantor.

BAD 25, Spike Lee  

Veneza, dia 3: celebrando Michael Jackson

Spike Lee valoriza todo o processo criativo das 10 canções de "Bad", o terceiro album de Michael Jackson. O filme está confinado a festivais e ao circuito do cabo mas urge exibí-lo em cinema...

Cinemax Rádio:
Outros Áudios
Veneza dia 3: Spike Lee celebra Michael Jackson

Três anos depois da sua morte prematura, Michael Jackson continua a ser bem recordado no cinema. Tivemos oportunidade de ver a conceção do derradeiro espetáculo inédito no documentário "This is It" (2009), de Kenny Ortega, e agora podemos decobrir uma série de aspetos sobre a criação do album "Bad", num documentário que celebra a passagem de um quarto de século da edição do disco.

Spike Lee tinha um fascínio pelos Jackson 5 e dirigiu o vídeo da canção "They Don't Care About Us", assumindo neste documentário uma postura de admiração pela figura que documenta. "Bad 25"é uma investigação exaustiva e pormenorizada sobre a criação das canções, das coreografias e dos vídeos que foram realizados para esse disco, o terceiro de Michael Jackson, valorizando o desafio que representou editar a obra que sucedeu a "Thriller", o disco mais vendido da história da indústria discográfica.

É um filme com imensos pormenores ou curiosidades (o facto da expressão "Shamone!" no refrão de "Bad" ser uma homanegam à cantora Mavis Staples, é um exemplo disso) e que valoriza algumas ligações artísticas - é muito completo o segmento dedicado à rodagem do vídeo de "Bad", realizado por Martin Scorsese (editando depoimentos atuais e de 1987 do realizador) e indo ao pormenor de salientar que Wesley Snipes estreou-se com um papel nessa curta-metragem.

O documentário reúne depoimentos de uma galeria de artistas que se cruzaram com Jackson ou que foram marcados pelo album - Mariah Carey, Justin Bieber, Cee Lo Green, Chris Brown, Stevie Wonder, Kanye West e Sheryl Crow (que integrava o coro da tournée de Bad...) - mas também regista as opiniões de empresários, agentes, compositores, treinadores de voz e bailarinos, desvendando assim uma série de aspetos do processo criativo do disco.

O filme atinge o seu clímax quando estabelece uma relação inteligente e efetiva com o passado recente, com a morte de Michael Jackson, através da canção "The Man in The Mirror", espécie de tema in memorial, já que foi o mais tocado e ouvido durante o ano de 2009. O documentário reúne depoimentos do produtor Quincy Jones e dos co-escritores Glen Ballard e Siedah Garrett, que permitem perceber como se constrói uma canção que é um hino perfeito da cultura pop.

Apesar do tom caloroso e elogioso, o filme valoriza alguns aspetos controversos e negativos, como a vulnerabilidade da sua personalidade devido a uma exposição mediática desde a infância, a pressão da imprensa tabloide, os estigmas raciais e a reação negativa ao sucesso do cantor, nomeadamente quando adquiriu o catálogo de canções dos Beatles. .

O filme "Bad 25" foi exibido numa antestreia mundial fora da competição do Festival de Veneza no exato dia em que são assinalados os 25 anos do lançamento do disco "Bad", e no âmbito da homenagem a Spike Lee, que recebeu o prémio Glory to The Filmmaker. O filme será exibido no outono noutros festivais de cinema (atenção DocLisboa...) e no canal de televisão por cabo norte-americano HBO, a produtora da obra. Mas o seu conteúdo, o tom de celebração, torna-o num objeto que deveria ser programado no circuito de cinema, onde pudesse encontrar o imenso público interessado na personalidade e obra de Michael Jackson.

por
publicado 17:06 - 31 agosto '12

Recomendamos: Veja mais Artigos de Veneza 2012