Veneza, dia 9: uma prova de amor
Brillante Mendoza filma a paisagem e os rituais de Tawi-Tawi.

THY WOMB, de Brillante M. Mendoza  

Veneza, dia 9: uma prova de amor

Realizador filipino filma uma singular história de amor num drama etnográfico que faz a diferença na competição do Festival de Veneza.

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Veneza, dia 9: uma prova de amor
Sinnapupunan - Thy Womb Uma parteira vive com a ironia da sua própria infertilidade entre as privações da comunidade nómada onde vive.

O prolífico cineasta Brillante Mendoza regressa com uma história genuína, captada num registo documental e ficcional, que permite observar a realidade social das ilhas Tawi-Tawi, uma das cinco províncias muçulmanas do arquipélago das Filipinas.

"Thy Womb" (tradução literal: o teu útero) é o filme mais etnográfico do realizador, mostrando o exotismo natural das ilhas, na extremidade sudoeste do país, e os rituais religiosos e sociais de uma sociedade profundamente preservada.

O seu ponto de vista documental leva-o a filmar um casamento de uma forma bastante pormenorizada, utilizando esses dois momentos para enquadrar a jornada de um casal de meia idade incapaz de ter filhos. A mulher, infértil, (interpretada pela atriz Nora Aunor, uma estrela do cinema filipino) está disposta a permitir que o marido case com uma rapariga que seja capaz de gerar uma criança.

O mais recente filme de Brillante Mendoza não tem o arrojo formal de "Kinatai, que lhe valeu o prémio de realização em Cannes, nem o fulgor narrativo de "Lola", mas é um drama extremamente subtil, com uma perspetiva etnográfica surpreendente, sendo uma das propostas mais originais desta edição do festival de Veneza.

por
publicado 13:59 - 07 setembro '12

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema AsiáticoVeneza 2012