Wenders, o tempo, a foto e a morte
Campino, o fotógrafo que se interroga sobre o sentido da vida num thriller metafísico

Mais CinemaMais CinemaMais CinemaMais CinemaCinema Europeu  

Wenders, o tempo, a foto e a morte

O realizador alemão voltou à Europa para recomeçar tudo de novo.

Cansado e desiludido com a América, Wim Wenders voltou a instalar-se no velho continente. "Imagens de Palermo", na opinião do realizador, é um retrato sobre a doença dos nossos tempos, a falta de tempo. É necessário parar para reflectir, redescobrir a vida.

Esta foi a primeira vez que filmou em Dusseldorf. A cidade natal do autor de "As Asas do desejo" é o ponto de partida para a história de um fotógrafo egocêntrico que não tem tempo para nada, nem para ninguém até ao dia em que é confrontado com a morte, primeiro por um fantasma (Lou Reed) e depois pela própria, personificada por Dennis Hoper. Finn tinha de partir... E que melhor destino do que Palermo, a cidade que festeja a morte?!

Wenders esteve em Portugal a convite do "Fantasporto". Justificou a opção pela escolha de um fotógrafo para personagem principal do filme. Para ele, os fotógrafos são os primeiros a sofrerem desta doença porque trabalham com ferramentas que aspiram o tempo. São o melhor exemplo de quem desaparece e faz desaparecer do tempo presente.

 

IMAGENS DE PALERMO - PALERMO SHOOTING

De Wim Wenders com Campino, Giovana Mezzogiorno, Dennis Hopper; Drama; 124m; M/12; ALE, FRA, ITA; 2009

 

 

Ouça a antevisão de Diamantino José com Wim Wenders no Fantasporto


por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Mais CinemaMais CinemaMais CinemaMais CinemaCinema Europeu