Estreia  

Woddy Allen "made in USA"

Depois de um longo "exílio" europeu, Woody Allen está de volta ao seu país, com "Blue Jasmine", uma recriação moderna de "Um Eléctrico Chamado Desejo". Com uma fabulosa Cate Blanchett.

Woddy Allen made in USA
Cate Blanchett e Alec Baldwin: Woody Allen de novo a contar histórias americanas
Crítica de
Subscrição das suas críticas
155

Há quanto tempo não víamos (e ouvíamos) o Woody Allen americano?...

A pergunta justifica-se, antes do mais, por uma razão eminentemente objectiva: afinal de contas, desde "Match Point" (2005), e com a excepção de "Tudo Pode Dar Certo" (2009), ele tem sido um cineasta... europeu, encontrando no nosso continente os cenários, e também as condições financeiras, para prosseguir o seu trabalho.

O certo é que há na sua criatividade made in USA algo, um misto de verosimilhança e fantasia, que não tem equivalente quando ele sai do seu país. "Blue Jasmine" aí está como prova exuberante disso mesmo: um filme que encena o trajecto atribulado de uma mulher afectada pela descoberta dos golpes financeiros do marido, ao mesmo tempo desenhando uma espécie de fábula cáustica sobre estes nossos tempos de gente "famosa" e ilusões adjacentes...

A matriz de onde parte Woody Allen é "Um Eléctrico Chamado Desejo", de Tennessee Williams (peça estreada em 1947 e filmada, por Elia Kazan, em 1951). Tal como a Blanche DuBois do "Eléctrico", a Jasmine do filme é uma personagem que luta contra a sua perda de estatuto social, nesse processo, à força de vodka e Xanax, acabando por alienar a verdade mais funda da sua identidade.

Há muito tempo, de facto, que não descobríamos um Woody Allen tão incisivo em relação ao seu/nosso presente e, convém não esquecer, tão brilhante na escolha e direcção de actores, sendo inevitável destacar o génio da composição de Cate Blanchett na personagem de Jasmine  — digamos, para simplificar, que se nos dissessem que o próximo Oscar de melhor actriz já lhe pertencia... Enfim, fiquemo-nos pela certeza de que será um escândalo se ela não for nomeada.

Crítica de João Lopes actualizado às 04:16 - 13 setembro '13
publicado 04:15 - 13 setembro '13

Recomendamos: Veja mais Críticas de João Lopes