Cultura

Funchal Jazz de 11 a 13 de junho no Parque de Santa Catarina

O concerto de abertura, no dia 11 de julho, cabe ao saxofonista canadiano Ben Wendel, ao que se segue a atuação do cantor e compositor norte-americano Gregory Porter. (Vídeo)

Gregory Porter © DR

O Funchal Jazz Festival apresenta este ano, de 11 a 13 de julho, seis concertos com os artistas norte-americanos Gregory Porter, Terence Blanchard e Dianne Reeves, o canadiano Ben Wendel, a chilena Melissa Aldana e o português João Barradas.

O festival é promovido pela Câmara Municipal do Funchal e decorre no Parque de Santa Catarina com dois espetáculos em cada dia: às 21:30 e às 23:00 horas.

O concerto de abertura, no dia 11 de julho, cabe ao saxofonista canadiano Ben Wendel, ao que se segue a atuação do cantor e compositor norte-americano Gregory Porter.

No dia 12 de julho atuam o acordeonista e compositor português João Barradas e o trompetista norte-americano Terence Blanchard.

O último dia do Funchal Jazz Festival 2019 está reservado à saxofonista chilena Melissa Aldana e à cantora norte-americana Dianne Reeves.

Segundo a organização, Ben Wendel traz ao Funchal aquele que é considerado seu mais ambicioso projeto, nomeadamente em matéria de composição, uma área na qual se destaca já há alguns anos, mas onde agora se afirma como um "verdadeiro mestre".

Gregory Porter, por outro lado, adiciona à sua música "doses variáveis" de soul music, R&B e gospel, transformando cada passagem por um palco numa "experiência invariavelmente mais interessante do que em disco".

O compositor norte-americano regressa à Madeira com a mesma banda com que se apresentou no festival de 2016.

João Barradas traz no Funchal Jazz o seu novo projeto - "Portrait" - no qual se faz acompanhar por uma banda que, com um saxofonista holandês, um vibrafonista francês, um contrabaixista italiano e uma baterista espanhola, ilustra bem o "caráter internacional e unificador" do jazz.

O músico português angariou desde 2000 cerca de três dezenas de prémios nacionais e internacionais, entre os quais dois troféus na "Made in New York Jazz Competition".

Terence Blanchard, por outro lado, vem apresentar o seu novo projeto A/B Squared, um tributo a Art Blakey, um dos maiores bateristas e líderes de toda a história do jazz, de cujos Jazz Messengers o trompetista foi diretor musical durante grande parte da década de 1980.

A saxofonista chilena Melissa Aldana é a "nova estrela" do jazz que abre a última noite festival, integrando-se a atuação na Madeira na digressão europeia de apresentação e divulgação do seu novo álbum, intitulado "Visions".

Por fim, Dianne Reeves, uma "enorme senhora do canto jazz" a fechar a série de concertos no Parque de Santa Catarina.

"Na história dos prémios Grammy, apenas uma cantora - Ella Fitzgerald - superou o sucesso de Dianne Reeves, que foi nomeada já por nove vezes, tendo conquistado o prémio das últimas cinco vezes em que tal aconteceu", esclarece a organização do Funchal Jazz Festival.

Dianne Reeves apresenta-se na capital madeirense com a sua banda de eleição, composta por músicos que a acompanham há mais de uma década.


C/Lusa