Desporto

Adeptos madeirenses entre os invasores à Academia do Sporting

Há madeirenses entre os 23 suspeitos de envolvimento na invasão de terça-feira ao campo de treinos do Sporting, em Alcochete, que resultou em agressões a jogadores e membros da equipa técnica.

© Global Images

Conforme adiantou o JN, os detidos serão adeptos de Lisboa e da Madeira. Chegaram, esta quarta-feira à tarde, ao Tribunal do Barreiro, sob forte aparelho policial.

O juízo de instrução criminal referiu que já foram ouvidas 38 testemunhas, entre jogadores e membros da equipa técnica.

Em comunicado, o Ministério Público informa que "na sequência dos factos ocorridos, ontem, em Alcochete, nas instalações da Academia do Sporting Clube de Portugal, foram efetuadas 23 detenções. Encontra-se indiciado que os detidos entraram, sem autorização, naquelas instalações onde se encontrava a equipa principal do SCP, tendo ameaçado e agredido jogadores e técnicos e causado estragos nos equipamentos bem como em diversas viaturas".

De acordo com o Ministério Público, "em causa estão factos suscetíveis de integrarem os crimes de introdução em lugar vedado ao público, ameaça agravada, ofensa à integridade física qualificada, sequestro, dano com violência, detenção de arma proibida agravado, incêndio florestal, resistência e coação sobre funcionário e também de um crime de terrorismo".

"Por entender que devem ser aplicadas aos arguidos medidas de coação diversas de termo de identidade e residência, o Ministério Público decidiu apresentar os detidos a primeiro interrogatório judicial no Juízo de Instrução Criminal do Barreiro", lê-se no comunicado.

As investigações prosseguem no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público do DIAP da Comarca de Lisboa (secção do Montijo) e estão a ser coadjuvadas pela GNR.