Desporto

Europeu de Natação Adaptada (áudio)

O Campeonato Europeu de Natação Adaptada, poderá mesmo realizar-se na Madeira, no final de Maio.

O Governo Regional decidiu retomar o treino de modalidades desportivas individuais a partir de 04 de março, e a possibilidade de abrir também a porta à competição a partir da Páscoa, poderá ser determinante para a realização do evento.

Tal como na natação, as competições nacionais de ginástica também estão paradas, o que mantem intactas as aspirações dos principais atletas madeirenses.

Mas o mesmo não acontece no atletismo.

A associação pede por isso ao governo, que autorize os atletas de alta competição a competirem, para poderem estar ao nível dos restantes atletas nacionais, em ano de campeonatos da Europa e de acesso aos Jogos Olímpicos.

Policarpo Gouveia ainda está a analisar se é viável a realização da Maratona do Funchal em Abril, por ser difícil trazer atletas estrangeiros a um evento tem já uma reputação a defender.

Já o trail do Porto Santo, em Maio, talvez escape às restrições.

Mas o que preocupa mais o presidente da Associação de Atletismo da Madeira, neste momento, é a falta de ritmo competitivo dos atletas com ambições internacionais, nomeadamente as olímpicas.

Porque o melhor treino, é a competição Policarpo Gouveia faz um pedido às autoridades regionais.

Já os ginastas dão um passo importante para prepararem o regresso às competições nacionais e regionais, que ainda não tem regresso marcado.

Gonçalo Marques, presidente da Associação Regional de Ginástica destaca que a manutenção da condição física dos atletas era feita até aqui de forma virtual, mas que isso não era suficiente.

O próximo grande evento internacional de ginástica na Madeira será apenas na primeira semana de outubro do próximo ano, pelo que a associação não antevê problemas em ter na Região os cerca de 3.000 participantes estrangeiros que já manifestaram interesse em vir à Madeira.

Mais apertado é o calendário do Europeu de Natação Adaptada, agendado para de 16 a 22 de Maio.

Avelino Silva, o presidente da respectiva associação, adiantou à Antena1 que já houve reuniões com o secretário regional da saúde e que neste momento, está a ser elaborado um plano de contingência que pode passar, por exemplo, pelo aumento do número de dias de competição, de forma a reunir um número inferior de atletas em cada dia do evento.

Mais fácil e garantido, a esta distância temporal, é o MIUS, Madeira Island Ultra Swim, até por ser um evento ao ar livre e em águas abertas. Está agendado para 11 e 12 de setembro.

Já as competições regionais deverão começar apenas depois da páscoa, assim como os campeonatos nacionais, já que a Federação Portuguesa de Natação decidiu agendar o calendário competititivo de acordo com as restrições impostas nas Regiões Autónomas, para garantir o equilíbrio entre atletas de todo o país.

A reportagem é do jornalista da Antena 1 Paulo Anastácio.