Desporto

Organização já tem rali desenhado (áudio)

Igual ao ano passado é a aposta da organização para o Rali Vinho Madeira deste ano. Mas a organização admite outros cenários consoante o evoluir da pandemia. No limite proibir o acesso do publico. Ou então voltar ao esquema das edições do passado recente

O presidente da comissão organizadora do Rali Vinho Madeira diz que, para já, há dois planos já bem definidos em cima da mesa.

Mas o mais provável é repetir o figurino do ano passado, sem as restrições que foram introduzidas a dois meses da prova.

Isso significaria o regresso da sessão de autógrafos, super-especial na Avenida do Mar, e passagens pelas zonas mais emblemáticas da prova, como o Terreiro da Luta, Poiso e Chão da Lagoa, precisamente onde se dão as maiores concentrações de público.

Mas o Club Sports Madeira não trabalha apenas em cenários optimistas. Paulo Fontes não descarta totalmente a necessidade de adiar ou restringir o acesso do público às estradas, como tem acontecido em alguns países, caso o controlo da situação pandémica sofra algum revés.

A pandemia fez com que Portugal herdasse alguns eventos internacionais que estavam arredados do pais há muitos anos, com destaque para a Fórmula 1.

O próprio Campeonato da Europa, que já se corria nos Açores, incluiu mais um evento em Portugal, o Rali Serras de Fafe e Felgueiras, que iria abrir a temporada a 12 e 13 de março, mas que foi adiado há um mês, quando o país vivia no pico da pandemia.

Questionado se não haveria aqui uma janela de oportunidade para um regresso do Rali Vinho Madeira ao Europeu da especialidade, onde já foi uma das principais provas, Paulo Fontes lamentou que essa seja... uma janela muito cara.

Paulo Fontes, presidente da comissão Organizadora do Rali Vinho Madeira.

A prova deverá realizar-se de 6 a 8 de agosto com o mesmo formato do ano passado, enquanto que o Rali Madeira Legend está previsto para outubro.

A reportagem é do jornalista da Antena 1, Paulo Anastácio.