Desporto

Portugal sobe ao terceiro lugar no ranking da FIFA

A seleção portuguesa de futebol igualou a sua melhor classificação ao subir a terceiro no ranking da FIFA. Já atingiu este marco por 3 vezes, em 2010, 2012 e 2014

Portugal sobe ao terceiro lugar no ranking da FIFA

© DR

A seleção portuguesa, campeã europeia de futebol, igualou a sua melhor classificação no 'ranking' da FIFA, hoje divulgado, ao subir ao terceiro lugar da hierarquia mundial, que voltou a ser liderada pela campeã mundial Alemanha.

Portugal, que já tinha atingido o terceiro lugar do 'ranking' da FIFA em 2010, 2012 e 2014, subiu três posições no espaço de um mês, uma vez que ocupava o sexto posto, mas continua muito longe dos dois primeiros posicionados, a Alemanha e o Brasil.

A seleção sul-americana, que na classificação anterior tinha desalojado a Alemanha do comando, foi agora ultrapassada pelos germânicos, num 'ranking' em que todos os países do 'top-10' mudaram de posição, mas não se registou qualquer entrada nova nos 10 primeiros colocados.

Portugal superou a Argentina, vice-campeã mundial, que caiu de terceira para quarta, a Suíça, protagonista da maior queda no grupo da frente, de quarta para sétima, e a Polónia, que desceu um lugar, para sexta.

Em sentido contrário, a Bélgica subiu quatro posições, de nona para quinta, enquanto a França fez um percurso ascendente menos pronunciado, de 10.ª para oitava, ao contrário de duas seleções sul-americanas, o Chile (sétimo para nono) e a Colômbia (oitava para 10.ª).

Se a classificação se mantiver inalterada até outubro, a Europa terá seis dos oito cabeças de série para a fase final do Mundial2018, uma vez que a Rússia, apesar de ocupar o 64.º lugar, tem direito a esse estatuto na qualidade de país anfitrião.

O Irão, treinado pelo português Carlos Queiroz, é o melhor representante asiático, apesar de ter descido de 24.º para 25.º, enquanto o Burkina Faso, orientado pelo português Paulo Duarte, desceu de 47.º para 49.º.

Cabo Verde deu um 'salto' de 47 lugares, de 114.º para 67.º, passando a assumir-se como o melhor dos restantes representante dos países de expressão portuguesa, à frente da Guiné-Bissau (94.ª), Moçambique (108.º), Angola (137.º), São Tomé e Príncipe (176.º) e Timor-Leste (192.º).


LUSA