Economia

Alitalia comprada pela ITA

A nova companhia aérea de bandeira Italia Transporte Aéreo (ITA) adquiriu a Alitalia, por um valor de 90 milhões de euros, numa altura em que mantém negociações com os sindicatos da companhia histórica italiana.

Alitalia comprada pela ITA

© LUSA

No final do processo de licitação pública, na noite de quinta-feira, a companhia Alitalia passou para as mãos da ITA - a nova companhia aérea totalmente estatal italiana - criada após o encerramento da linha de aviação que fez durante a noite o último voo, ao fim de 74 anos de história.

O primeiro voo da ITA saiu hoje às 08:00 (06:00 em Lisboa) do aeroporto de Fiumicino, arredores de Roma, com 37 passageiros a bordo com destino a Milão, no norte de Itália, marcando o início da nova companhia que surge depois do fim da Alitalia.

Em 2020, após negociações com a União Europeia, foi autorizada a criação da ITA com o compromisso de Roma de não injetar mais de 1.350 milhões de euros de capital até 2023, sendo que 700 milhões vão ser aplicados até ao final de 2021.

A nova companhia mantém as negociações com os sindicatos sobre as condições dos novos contratos pois prevê-se que "vai contar" com um quadro constituído por menos de três mil trabalhadores, numa primeira fase.

Até 2025, a ITA prevê aumentar o número de funcionários até aos 5.700.

A Alitalia empregava onze mil trabalhadores.

A ITA vai começar as primeiras operações com 52 aviões e prevendo-se que a frota venha a ser ampliada em 2022 para 78 aparelhos, aumentando para mais de uma centena em 2025.

C/Lusa