Economia

Madeirenses não falham a pagar

A percentagem de devedores das famílias e instituições Sem Fins Lucrativos ao Serviço das Famílias com empréstimos vencidos na Madeira era, no final de 2020 de 7,8% na Madeira. A média em Portugal é de 8,5%

Madeirenses não falham a pagar
No sector das famílias e das Instituições Sem Fins Lucrativos ao Serviço das Famílias (ISFLSF), o saldo dos empréstimos concedidos era em dezembro de 2020 de 3 160,3 milhões de euros, inferior aos 3 238,3 milhões de euros (-2,4%) de um ano antes. 

67,4% daquele saldo era referente ao segmento da “habitação” e os 32,6% restantes ao “consumo e outros fins”.
 
Comparativamente a dezembro de 2019, o saldo dos empréstimos concedidos referente ao primeiro segmento aumentou 1,3%, enquanto o segundo registou uma redução de 9,3%. 

De assinalar que no segmento da “habitação” é o primeiro crescimento no saldo do final do ano dos empréstimos concedidos dos últimos 11 anos.



O número de devedores no sector das famílias e das ISFLSF ascendia a 100,4 mil no final de 2020, apresentando uma tendência decrescente no último ano (-1,2%), diminuição explicada pelo decréscimo verificado no segmento “consumo e outros fins” (-2,2%). 

Ao invés, o número de devedores no segmento da “habitação” aumentou (+1,1%).

Relativamente aos empréstimos vencidos no segmento da habitação, os mesmos não ultrapassavam os 16,6 milhões de euros, representando um rácio de empréstimos vencidos de 0,8%, percentagem acima do valor nacional (0,6%).
 
Entre o final de 2019 e de 2020, o rácio de empréstimos vencidos de “habitação” reduziu-se em 0,6 p.p. na Região e em 0,2 p.p. no País.

A percentagem de devedores (famílias e ISFLF) com empréstimos vencidos na Madeira era, no final de 2020 de 7,8% na Madeira e de 8,5% em Portugal.