Economia

Principais indicadores do turismo na Madeira diminuem em junho

Os principais indicadores da atividade turística diminuíram em junho. "As primeiras estimativas relativas ao mês de junho de 2019 apontam para decréscimos homólogos nas dormidas e nos proveitos totais e de aposento no alojamento turístico da Região, de 2,3%, 3,3% e 2,3%, respetivamente".

Principais indicadores do turismo na Madeira diminuem em junho

Ilha do Porto Santo © DR

De acordo com os dados da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM), que excluêm o alojamento local com menos de 10 camas, "as dormidas apresentam uma diminuição de 3,4% em termos homólogos".

O total de dormidas do alojamento turístico na Madeira, em junho e considerando a totalidade do alojamento local, rondou as 766 mil, enquanto os proveitos totais e de aposento atingiram os 39,1 milhões de euros e 25,1 milhões de euros, respetivamente.

A informação hoje disponibilizada dá conta que, a "hotelaria concentrou 83,8% das dormidas, decrescendo 4,3% em termos homólogos, enquanto o alojamento local registou um incremento de 10,5% nas dormidas, representando 14,2% do total. Por sua vez, o turismo no espaço rural e de habitação, responsável por 1,9% do total, teve +5,3% de dormidas face ao mesmo mês do ano passado".
Verificaram-se decréscimos nos mercados britânico, alemão e francês com variações de -8,9%, -8,8% e de -5,5% face a junho de 2018, mas o mercado nacional cresceu 8,3%.

Em termos acumulados (janeiro a junho), as dormidas no alojamento turístico diminuíram 2,6%, enquanto os proveitos totais e de aposento apresentaram quebras de 4,9% e 4,0%, respetivamente.

A taxa de ocupação-cama do alojamento turístico fixou-se em 66,1%, 3,8 pontos percentuais abaixo do observado em junho de 2018, a mais elevada entre as regiões NUTS II portuguesas. 

Em termos homólgos, também diminuiu o rendimento médio por quarto (RevPAR) no alojamento turístico, em 4,2%, para 49,57€. O sector da hotelaria evidenciou uma quebra de 4,9% em junho de 2019, apresentando um RevPAR de 53,95 euros. Por sua vez, o proveito de aposento por quarto utilizado (ADR) cresceu 1,0% em junho de 2019, para os € 68.69.


Turismo de cruzeiro aumentou
Os dados fornecidos pela Administração dos Portos da Madeira à DREM revelam que no "1.º semestre deste ano foram contabilizados 314 123 passageiros em trânsito em navios de cruzeiro nos portos da RAM, +15,4% que no período homólogo, tendo o número de escalas igualmente aumentado em 2,7% (mais 4 navios que no 1.º semestre de 2018). "


Turismo em Portugal acelera em junho
Os principais indicadores da atividade turística aceleraram em junho, impulsionados pelos mercados interno e externo, com os hóspedes a aumentarem 9,7%, as dormidas a subirem 5,6% e as receitas a crescerem 11,8%, divulgou hoje o INE.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), “em junho de 2019 o setor do alojamento turístico registou 2,7 milhões de hóspedes, que proporcionaram 7,1 milhões de dormidas”, refletindo-se em crescimentos de 9,7% e 5,6%, respetivamente (+7,0% e +3,1% em maio, pela mesma ordem).

As dormidas de residentes cresceram 11,6% (+9,1% em maio) e as de não residentes aumentaram 3,2% (+1,2% no mês anterior), totalizando 2,1 milhões e 5,0 milhões de dormidas, respetivamente, o que traduz um peso de 70,0% dos mercados externos.

Em junho de 2019, os proveitos totais da hotelaria em Portugal subiram 11,8% (+4,7% em maio), para 466,0 milhões de euros, e os proveitos de aposento progrediram 12,1% (+4,3% no mês precedente) para 351,6 milhões de euros.

No acumulado do primeiro semestre de 2019, registou-se uma subida de 7,6% nos hóspedes (para 12,2 milhões) e de 4,7% nas dormidas (para 30,5 milhões), com contributos positivos, quer dos residentes (+8,9%), quer dos não residentes (+3%).

Até junho, os proveitos totais subiram 7,6%, somando 1.781,9 milhões de euros, e os proveitos de aposento aumentaram 7,3% para 1.307,7 milhões de euros.