Política

CDU exige reabertura dos CTT no Caniçal

Os comunistas querem mobilizar a população contra o encerramento da estação de CTT no Caniçal, há cerca de cinco anos, na sequência do processo de privatização da empresa (Vídeo)

© CDU

A CDU vai enviar ofícios ao Governo Regional, ao Governo da República e à administração dos CTT - Correios de Portugal exigindo a reabertura da estação da freguesia do Caniçal, indicou hoje o coordenador.

"A ideia é darmos 15 dias para que os Correios e os governantes deem uma palavra de honra de que a população do Caniçal, que foi roubada, vai voltar a ser restituída e vai voltar a ter direito aos CTT", afirmou o líder comunista, Edgar Silva, vincando que o partido não irá desistir enquanto esse objetivo não for alcançado.

A CDU organizou hoje de manhã um protesto junto à estação dos CTT do Caniçal, concelho de Machico, que foi construída de raiz, mas que se encontra encerrada há cerca de cinco anos, na sequência do processo de privatização da empresa.

"Aqui, tal como noutros lugares, o povo foi roubado, roubaram os CTT, roubaram um serviço público importante para a população", declarou Edgar Silva, afirmando que os responsáveis são o PSD e o PS.

"O PSD entregou aos privados. O PS votou contra a reversão para o controlo público", disse o coordenador da CDU, que é cabeça de lista às eleições regionais de 22 de setembro, falando para cerca de dez populares.

Os comunistas pretendem agora tornar o protesto mais expressivo, pelo que, se não obtiverem resposta favorável aos ofícios, vão regressar à freguesia no dia 11 de agosto, domingo, procurando mobilizar a população para esta causa à saída da missa matinal.

Atualmente, os CTT do Caniçal funcionam numa superfície comercial, garantindo apenas alguns serviços, pelo que a população tem de deslocar-se com frequência à cidade de Machico, sede do concelho, situada a cerca de 10 quilómetros.


C/Lusa