Política

Emanuel Câmara diz que eleitorado se prepara para dar cartão vermelho ao PSD

Eleições Europeias 2019

Emanuel Câmara diz que eleitorado se prepara para dar cartão vermelho ao PSD

Emanuel Câmara © PS-M

O líder do PS/Madeira, Emanuel Câmara, disse hoje que o resultado eleitoral na região autónoma indica que o eleitorado se prepara para "dar o cartão vermelho" ao governo social-democrata nas regionais de 22 de setembro.

"O cartão amarelo já foi dado hoje", afirmou na sede do PS, no Funchal, onde militantes e simpatizantes festejavam a eleição ao Parlamento Europeu da candidata regional, Sara Cerdas.

Emanuel Câmara disse que os madeirenses e porto-santenses "já estão focados no dia 22 de setembro" (data das eleições regionais), sublinhando que "depois deste cartão amarelo vão dar o cartão vermelho ao PSD".

O líder socialista afirmou que o partido subiu a votação nos onze concelhos da região autónoma, ainda que os resultados provisórios oficiais indicam que o PSD venceu com 37,1%, tendo o PS obtido 25,8%.

Os social-democratas ganharam em nove municípios (Funchal, Câmara de Lobos, Ribeira Brava, Ponta do Sol, Calheta, Santa Cruz, Santana, São Vicente e Porto Santo) e o PS em dois (Machico e Porto Moniz).

"Subimos em todos os concelhos o nosso 'score' eleitoral", disse Emanuel Câmara, considerando que a votação resulta do "trabalho de formiguinha", feito pelos autarcas socialistas, pelos simpatizantes e militantes e por "muitos madeirenses e porto-santenses que acreditam no nosso projeto de alternativa democrática na Região Autónoma".

O presidente do PS/Madeira saudou, no entanto, o PSD, liderado por Miguel Albuquerque, pela vitória nas eleições ao Parlamento Europeu, mas também destacou a abstenção (61,47%), considerando que foi o "grande vencedor" e que a responsabilidade é do executivo madeirense.

"A abstenção na Madeira tem um grande responsável: é o governo regional desta terra que, ao fim de 35 anos a gerir os destinos da nossa região, sempre aprova as obras esquecendo-se de elucidar a população que essas obras só são feitas com os apoios comunitários, chamando a si só a responsabilidade dessas obras", disse.


LUSA