Política

Emanuel Câmara quer urgências a funcionar 24 horas (áudio)

A tomada de posse do presidente da Câmara Municipal do Porto Moniz ficou marcada por duras críticas ao Governo Regional, num ambiente próximo de uma campanha eleitoral.

Na cerimónia, que ocorreu no Espaço Multiusos da vila, o autarca foi o único a discursar, apesar da presença de várias entidades como o Representante da República, o Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, e o Secretário Regional da Educação, Jorge Carvalho, em representação do Governo Regional.

Emanuel Câmara acusa o Governo Regional de estar de costas voltadas para os concelhos da oposição. 

O autarca falou de "jogadas políticas" na área da saúde e reivindica um serviço de urgências 24 horas para o Porto Moniz. 

Emanuel Câmara reivindicou que os cerca de 800 milhões de euros que a Região vai receber do Plano de Recuperação e Resiliência "não sejam usados com o intuito de dar ao PSD a maioria absoluta nas próximas eleições regionais". 

Em termos de iniciativas para este próximo e último mandato de Emanuel Câmara, o presidente diz que pode recorrer à banca se os investimentos o justificarem e que vai apostar nos idosos, na fixação dos jovens, e na afirmação do concelho como capital regional dos desportos outdoor. 

O vereador da oposição, eleito pelo PSD, agora empossado na autarquia do Porto Moniz garante que vai assumir o mandato até ao fim.

Raimundo Silva diz que o partido recuperou votos e que a população vai reconhecer o trabalho feito, afirmando que este é o inicio do declíneo do PS no concelho.