Política

Madeira quer inscrição "simbólica" de 1ME no Orçamento do Estado para novo hospital

A Madeira solicitou hoje, na reunião do grupo de trabalho criado para a construção do novo hospital, a inscrição de um milhão de euros no Orçamento do Estado, ainda este ano, para abertura do concurso público internacional deste projeto.

Madeira quer inscrição simbólica de 1ME no Orçamento do Estado para novo hospital

© DR

A pretensão consta de uma informação divulgada pelo gabinete da Vice-presidência do Governo Regional da Madeira sobre o encontro do grupo de trabalho do novo hospital central da Madeira (no Funchal), que “voltou a reunir-se, hoje, após meses de interrupção”.

Na nota, o executivo refere que os membros regionais que integram este grupo - José Manuel Ventura Garcês, Roman Feliciano Neto, Mário Filipe Soares Rodrigues e Ricardo Reis - “levaram a Lisboa a pretensão de inscrição no Orçamento da República, ainda este ano, de uma verba simbólica de um milhão de euros, para que o concurso público internacional para a empreitada de obra pública possa ser aberto ainda em 2018”.

Também foi requerido que nos Orçamentos do Estado até 2024 sejam inscritas “as verbas plurianuais quanto à obra”.

A região pretende ainda que constem, “a partir de 2022, verbas plurianuais destinadas à aquisição de equipamentos”, sendo “atribuídas em partes iguais” pela República e pela região autónoma.

Os elementos madeirenses neste grupo sublinham ainda como uma das principais conclusões do encontro “a abertura e vontade de cooperar dos representantes do Governo da República neste processo, que é de importância fundamental para os madeirenses e porto-santenses”.

Os representantes consideram igualmente que a reunião de hoje “foi decisiva para consolidar a cooperação e acertar os próximos passos entre os dois governos”.

A próxima reunião deste grupo ficou marcada para 07 de junho, devendo no período até à sua realização “haver uma intensa troca de dados técnicos entre os membros nacionais e regionais que compõem o grupo de trabalho”.

“Os representantes regionais informaram que a opção do executivo madeirense para a construção do novo hospital deverá ser feita através de concurso público internacional com prévia qualificação”, pode ler-se na informação.

O grupo também acordou que “o Banco Europeu de Investimento (BEI) poderá ser uma das fontes de financiamento da futura infraestrutura hospitalar”.

A construção do novo hospital da Madeira é um projeto orçamento em 340 milhões de euros, tendo o Governo da República, através do primeiro-ministro, António Costa, assumido o compromisso de o Estado comparticipar em metade dos custos este empreendimento.

A nova unidade hospitalar tem como espaço de implementação terrenos em Santa Quitéria, nos arredores do Funchal, prevendo o projeto que tenha uma capacidade para mais de 550 camas, sendo 70 para cuidados intermédios e intensivos.

A construção do novo hospital tem gerado polémica entre os executivos regional e nacional, criticando o Governo da Madeira - chefiado pelo social-democrata Miguel Albuquerque - o facto de o Orçamento do Estado não ter inscrito qualquer verba concreta para comparticipar as despesas do projeto.

LUSA