Política

Não vai haver eleições na Madeira para a eleição da liderança nacional do PSD

A decisão de boicotar a segunda volta do escrutínio entre Rui Rio e Luís Montenegro foi tomada pela Comissão Política que preferiu usar linguagem cuidada para afirmar que “o PSD-M” não vai viabilizar a segunda volta das eleições.

© DR

O presidente do PSD-Madeira reafirma a legitimidade dos eleitores sociais-democratas e diz que a autonomia dos estatutos regionais prevalece sobre uma decisão do Conselho Jurisdicional.

O líder nacional do partido, Rui Rio, teve na Madeira Alberto João Jardim como mandatário que falou em chapelada. Para Albuquerque Jardim é um militante como qualquer outro.

Antes na sala da conferências de imprensa, coube ao secretário-geral do PSD, José Prada, afirmar que o PSD-Madeira não aceita ataques à sua própria autonomia e que o regulamento que impede o pagamento das quotas em dinheiro, feito em novembro, não pode ter efeitos retroativos ao principio do ano:

Nas últimas eleições votaram 1772 militantes, e destes 1712 votos foram considerados nulos.

O candidato mais votado foi Pinto Luz com mais de 800 votos, seguido de Rui Rio com 585, deixando em 3º lugar Luís Montenegro com 284 votos.