Política

Parlamento madeirense felicita inclusão do Porto Santo na Rede de Reservas Unesco

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira congratulou-se hoje pela integração do Porto Santo na Rede Mundial de Reservas da Unesco, felicitando aquela ilha, as autoridades portuguesas e o Governo Regional pelo trabalho desenvolvido neste processo.

Parlamento madeirense felicita inclusão do Porto Santo na Rede de Reservas Unesco

© DR

"A aprovação pelo Conselho Internacional de Coordenação do Programa “O Homem e a Biosfera – MAB” da UNESCO deve ser motivo de satisfação para todos nós, uma vez que é também o resultado do trabalho realizado em prol da conservação da paisagem e dos ecossistemas, tendo em conta o desenvolvimento socioeconómico sustentável”, afirmou José Manuel Rodrigues numa mensagem distribuída.

O responsável pelo parlamento madeirense também “felicita a população do Porto Santo e as autoridades regionais”.

José Manuel Rodrigues estende as felicitações às “autoridades portuguesas pelo empenho manifestado nesta candidatura, assim como o Governo Regional da Madeira pelo trabalho realizado em prol da qualidade ambiental e da qualidade de vida dos nossos concidadãos”.

Num comunicado conjunto, o Ministério dos Negócios Estrangeiros e o do Ambiente e da Ação Climática anunciaram hoje que a candidatura da ilha de Porto Santo à Rede Mundial de Reservas da Bioesfera da Unesco foi aprovada pelo Conselho Internacional de Coordenação do Programa “O Homem e a Biosfera – MAB” da UNESCO.

O Porto Santo é a 12.ª reserva portuguesa a fazer parte deste programa da UNESCO e a 2.ª reserva do arquipélago da Madeira (Santana em 2011) a integrar a Rede Mundial de Reservas da Biosfera, refere o presidente do parlamento insular.

Ainda menciona que o sítio do Porto Santo, que tem uma área de 27.310,54 hectares (ha) - compreende uma área marinha de 22.250 ha e uma área terrestre de 5.059,59 ha -, passa a constar da rede internacional de partilha de conhecimentos e de troca de experiências, o que a todos deixa orgulho.

Esta rede internacional é já constituída por mais de 700 reservas, que têm implementado “ações que contribuam para uma relação harmoniosa entre os seres humanos e a natureza numa vasta gama de contextos”.

As Reservas da Biosfera Portuguesas já inscritas na Rede Mundial são Boquilobo (Corvo – Açores), Graciosa (Açores), Flores (Açores), Reserva da Biosfera Transfronteiriça do Gerês –Xurés (Portugal/ Espanha), Berlengas (Peniche), Santana (Madeira) Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica (Portugal/ Espanha), Fajãs de S. Jorge (Açores), a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Tejo/Tajo Internacional (Portugal/Espanha) (2016) e Castro Verde (Alentejo).

“A Rede Mundial de Reservas da Biosfera é um instrumento único de cooperação internacional através da partilha de conhecimentos, troca de experiências, construção de capacidades e promoção das melhores práticas”, conclui a nota emitida pelo Governo da República. 

C/Lusa