Política

PS acusa Governo Regional de desvalorizar mortalidade no arquipélago

O PS Madeira criticou hoje o Governo Regional (PSD/CDS-PP) pela “mudança de postura” na abordagem à covid-19, considerando que desvaloriza a taxa de mortalidade associada à doença, quando o arquipélago regista um total de 320 óbitos desde o início da pandemia.

PS acusa Governo Regional de desvalorizar mortalidade no arquipélago

© DR

“Temos nove vezes mais mortalidade do que no ano passado e temos quatro vezes mais do que no continente”, disse o deputado socialista e líder do partido, Sérgio Gonçalves, na sequência de uma intervenção política no plenário do parlamento madeirense, no Funchal, no período antes da ordem do dia.

Sérgio Gonçalves respondia a um pedido de esclarecimento do deputado Vítor Freitas, também do PS, que recordou declarações recentes do secretário regional da Saúde e Proteção Civil, Pedro Ramos, durante uma visita a um centro de saúde, onde disse duvidar que 50% das mortes registadas fossem por covid-19, tendo em conta as doenças associadas.

O governante reconheceu, no entanto, que os doentes que morreram apresentavam teste positivo para SARS-CoV-2.

“Não devemos nem podemos alterar o critério conforme nos interessa”, declarou o deputado socialista Sérgio Gonçalves, cuja intervenção incidiu sobre o setor da saúde, mas não motivou qualquer reação do PSD e do CDS-PP, partidos que suportam o Governo Regional.

De acordo com os dados mais recentes da Direção Regional de Saúde, o arquipélago da Madeira, com cerca de 250.000 habitantes, regista 320 óbitos associados à covid-19 desde o início da pandemia.

Atualmente, estão hospitalizados 96 doentes infetados com SARS-CoV-2, um dos quais nos cuidados intensivos.

Lusa