Política

Rui Barreto é o único candidato à liderança do CDS/Madeira

Rui Barreto é o único candidato à liderança do CDS/Madeira

© DR

O deputado Rui Barreto é o único candidato à liderança do CDS/Madeira depois de a Comissão Organizadora do Congresso dos centristas ter invalidado a moção do seu concorrente, Rafael de Sousa, devido a alegadas irregularidades nos subscritores da moção.

A decisão foi hoje divulgada pela Comissão Organizadora do Congresso (COC).

A reunião magna do CDS da Madeira está agendada para 21 e 22 de julho, tendo sido submetidas duas moções de estratégia global, uma das quais intitulada “Esperança e Autonomia”, que tem como principal subscritor Rui Barreto.

A outra moção, “Unir o CDS-PP para vencer a Madeira”, subscrita por Rafael João de Sousa, “não foi validada por o seu proponente ter apresentado dentro do prazo regulamentado, apenas 135 subscrições válidas”, informou hoje a Comissão Organizadora do Congresso (COC) em comunicado.

Este órgão tinha dado até hoje para os subscritores das moções de estratégia global e setoriais depositadas “corrigissem procedimentos que não estavam em conformidade com o regulamento” do congresso, pode ler-se no comunicado.

As moções de estratégia global têm de ter um mínimo de 150 subscritores e a COC afirma que deu “o benefício da dúvida”, tendo solicitado a Rafael de Sousa que comprovasse a militância obrigatória de 15 subscritores da sua moção.

Explica que, no caso desses subscritores, a “militância no CDS e identidade não constavam do Sítio de Gestão do Ficheiro de Militantes do CDS-PP, nem na Secretaria-Geral nacional do partido”.

“Não tendo conseguido comprovar a militância solicitada, a COC delibera não considerar válida a Moção B, subscrita Rafael João de Sousa, cumprindo assim as normas do Regulamento aprovado pelo Conselho Regional”, informa no mesmo documento.

A comissão validou todas as cinco moções setoriais apresentadas, com os títulos “Por um serviço de saúde regional de qualidade – a responsabilidade de liderar a esperança na saúde”, “Unir o Partido a caminho do futuro”, “O agricultor e a produtividade agrícola”, “Um Partido, um exemplo” e “Juntos pelo futuro” da Juventude Popular da Madeira.

Rui Barreto vai suceder assim o atual líder do CDS/Madeira, António Lopes da Fonseca, que havia anunciado que não se recandidataria ao cargo.


LUSA