Política

Rússia mandou dois aviões para Cuba

A Rússia anunciou hoje o envio de dois aviões de ajuda humanitária para Cuba, incluindo um milhão de máscaras, para ajudar a enfrentar o aumento do número de casos de covid-19 e o embargo económico dos Estados Unidos.

Rússia mandou dois aviões para Cuba
Em comunicado, o Ministério da Defesa da Rússia informou que, por ordem do Presidente daquele país, Vladimir Putin, dois aviões An-124 "Rouslan, descolaram do campo de aviação de Chkalovsky, perto de Moscovo, com destino a Cuba.

Os aviões transportam “alimentos, equipamentos de proteção individual e mais de um milhão de máscaras médicas”, num total “de mais de 88 toneladas”, segundo o ministério, citado pela agência France-Presse.

A ilha de 11 milhões de habitantes regista um aumento do número de contaminações e mortes por covid-19, totalizando, desde o início da pandemia, 316.383 casos de infeção e 2.203 mortes, segundo dados oficiais divulgados na sexta-feira.

Cuba enfrenta ainda dificuldades económicas em consequência do histórico embargo dos Estados Unidos, cujo executivo aplicou, na quinta-feira, sanções financeiras simbólicas contra o ministro da Defesa cubano.

Os Estados Unidos justificaram as sanções pela "repressão" aos recentes "protestos pacíficos e democráticos" em Cuba e ameaçaram as autoridades comunistas da ilha com novas medidas punitivas.

As manifestações em Cuba iniciaram-se no dia 11 e continuaram no dia seguinte, culminando com um morto, dezenas de feridos e cerca de 100 pessoas presas, segundo várias organizações da oposição.