Sociedade

Açores quer projeto de década para fixar população nas ilhas

O presidente do Governo dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM), José Manuel Bolieiro, quer desenvolver um projeto de uma década capaz de garantir um desenvolvimento gerador da fixação de população nas ilhas mais afetadas perda demográfica, como a Graciosa.

Açores quer projeto de década para fixar população nas ilhas

© DR

José Manuel Bolieiro, cujo executivo se reuniu hoje com o presidente e a vereação da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, referiu a intenção de “criar uma governação a uma década, porque não é obviamente uma política pública de um instante que tem resultados rapidamente".

Em causa está um projeto "em construção para garantir o progresso e o desenvolvimento gerador de fixação de populações, de atividade económica, de mercado interno”.

O líder do executivo açoriano destacou a necessidade de “cuidar das populações, de modo a que elas se sentiam seguras em viver numa ilha sem hospital”, como é o caso da ilha Graciosa, “mas com a acesso garantido aos cuidados de saúde com a dignidade da vivência”.

Bolieiro rejeitou a ideia de que “o desenvolvimento se faz com obra”.

“Fundamental é um relacionamento de cooperação técnica e financeira que garanta estabilidade, previsibilidade e regularidade” ao poder local por parte do Governo dos Açores, a par de um “diálogo constante e com transparência”, defendeu, no âmbito da visita estatutária do Governo à ilha Graciosa.

Para além da demografia, José Manuel Bolieiro identificou os transportes como outras das questões pendentes para a ilha, visando potenciar a sua capacidade produtiva pela via agroalimentar, através do escoamento dos seus produtos.

Ali reside “uma forma de gerar riqueza, fixar populações e gerar atividade económica, a par da questão da saúde, onde há que tratar os locais “com a máxima dignidade”.

O presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, António Reis, saiu da reunião “muito satisfeito”, tendo “sentido abertura por parte do Governo Regional em querer apoiar as ideias” do município.

O novo presidente social-democrata da autarquia sentiu “muita confiança para o que se pretende fazer para a Graciosa no futuro”, tendo identificado a “preocupação enorme” da demografia, a par do abastecimento de água.

O programa do Governo dos Açores na visita à ilha Graciosa contempla, para além de uma reunião com o presidente e vereadores da Câmara Municipal de Santa Cruz, outra dos membros do seu gabinete com os deputados regionais eleitos pelo círculo da ilha e com o Conselho de Administração do Centro de Saúde da Graciosa, entre outras iniciativas.

C/Lusa