Sociedade

Albuquerque diz que saúde pública e privada coabitarão sempre na Madeira

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, disse hoje que o Serviço Regional de Saúde coabitará sempre com o sistema privado por ser expressão de "uma sociedade livre" (Vídeo)

Miguel Albuquerque © GRM

"Fica já claro que nós queremos e vamos continuar a apoiar um sistema de saúde para todos os cidadãos, o Serviço Regional de Saúde, e vamos ter, com certeza, aqui, também, um setor de saúde privado para funcionar até também no âmbito turístico", disse Miguel Albuquerque, que visitou hoje, no Funchal, o Hospital Particular da Madeira (HPM), coincidindo com a entrada em funcionamento desta estrutura.

Para o presidente do executivo regional, a nova unidade de saúde "é, também, um sintoma de confiança numa sociedade que está em crescimento económico há 68 meses e que tem o desemprego mais baixo desde há 14 anos".

"Nós temos a obrigação de apoiar tudo o que é bom investimento e apoiar os investimentos que estão ao serviço da população", declarou Miguel Albuquerque, elogiando os médicos, enfermeiros e assistentes operacionais, quer do serviço público, quer do setor privado.

O HPM tem uma área de implantação superior a 3.500 metros quadrados e 20.000 metros quadrados de área de construção, distribuídos por sete pisos, três dos quais abaixo do solo.

Segundo uma nota distribuída pelo Gabinete da Presidência do Governo Regional, o HPM funciona 24 horas todos os dias, com serviço de atendimento permanente.

O HPM disponibiliza também mais de 50 especialidades médico-cirúrgicas, dispondo de 100 camas de internamento.

Oferece ainda 198 lugares de estacionamento coberto, além de serviços complementares, como cafetaria, lounge, multibanco, papelaria, parafarmácia e refeitório/restaurante são também disponibilizados aos utentes.

O HPM é um investimento totalmente privado na ordem dos 45 milhões de euros, cujos acionistas são, além do Grupo HPA Saúde, um conjunto de privados liderados por David Caldeira.


C/Lusa