Sociedade

Assembleia da Madeira atribui Medalha de Mérito a Tolentino de Mendonça

Assembleia da Madeira atribui Medalha de Mérito a Tolentino de Mendonça
A Comissão Permanente da Assembleia Legislativa da Madeira decidiu hoje, por unanimidade, atribuir a Medalha de Mérito da Região Autónoma ao cardeal Tolentino de Mendonça, na sequência de uma proposta do PSD e do CDS-PP, informou a Presidência do parlamento.

Segundo a informação divulgada à comunicação social, a entrega da distinção está agora dependente da agenda do cardeal, mas a Assembleia Legislativa espera fazê-lo até ao final do ano.

A Medalha de Mérito da Região Autónoma da Madeira é atribuída pela Assembleia Legislativa às "entidades singulares ou coletivas, públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, em vida ou a título póstumo, que tenham prestado assinaláveis serviços à região ou que por qualquer motivo a região entenda dever distinguir".

A medalha já foi atribuída ao bispo Francisco Santana (1982), a0 fundador do PSD Francisco Sá Carneiro (1982), ao primeiro presidente do Governo Regional, Jaime Ornelas Camacho (2001), a Cristiano Ronaldo (2014) e ao anterior presidente do executivo do arquipélago, Alberto João Jardim (2018).

Tolentino de Mendonça foi elevado a bispo em 28 de julho de 2018, numa cerimónia no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, recebendo simbolicamente a antiga sede episcopal de Suava, no norte de África.

Pouco mais de um mês depois, em 01 de setembro, assumiu a responsabilidade pelo Arquivo Secreto do Vaticano e pela mais antiga biblioteca do mundo, a Biblioteca Apostólica, com a preocupação de preservar “um grande tesouro da Igreja e da humanidade”.

Em 05 de outubro, aos 53 anos, tornou-se no 46.º cardeal português da História, numa cerimónia no Vaticano, presidida pelo papa Francisco, na qual se destacou o juramento de fidelidade e obediência ao chefe da Igreja Católica.

Sobre a sua nomeação, afirmou que é um chamamento para um "serviço mais radical" a Francisco e à Igreja, prometendo colaborar com uma "humildade muito grande".

À elevação de Tolentino Mendonça assistiram dezenas de portugueses e, em representação do Governo, a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, assim como o presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque.

C/Lusa