Sociedade

Burlas através do MB WAY estão a aumentar

No ano passado, a PSP registou 99 casos. Este ano, só até 31 de maio, o número já chegava aos 135 registos.

Burlas através do MB WAY estão a aumentar
Numa publicação no Facebook, a PSP explica como são feitas a maioria das burlas e faz algumas recomendações para evitar cair na armadilha. 

A forma de agir dos criminosos, detetada pelo Departamento de Investigação Criminal da PSP, consiste "no aproveitamento feito aos anúncios que as vítimas colocam online para venda de objetos em sites dedicados a este tipo de comércio (OLX, CustoJusto, entre outros). Posteriormente, são contactados telefonicamente por supostos compradores - os burlões, que mostram interesse naquela compra".

Após o contacto, os burlões convencem as vítimas a efetuarem a dirigirem-se a um ATM para, supostamente, efetuarem o pagamento do objeto via MB WAY e, dando falsas indicações, "conseguem aceder à conta bancária da vítima e fazer vários levantamentos e compras de forma ilegítima".

A vítima, é, assim, levada a introduzir no ATM o número de telemóvel do suspeito e o fornecimento do respetivo código, associando-o ao seu cartão de Multibanco. “Convencida de que está a ajudar o potencial comprador a pagar o objeto está, efetivamente, a dar-lhe a capacidade de acesso à conta que está associada ao seu cartão de Multibanco, permitindo assim os levantamentos indevidos da sua conta bancária”, explica. 

A PSP recomenda, por isso, que “se não compreende o funcionamento da aplicação MB WAY, recuse o pagamento por esta via” e “nunca siga instruções de desconhecidos para fazer pagamentos por MB WAY”.