Sociedade

Covid-19: Dormidas na Madeira caíram para mínimos históricos no primeiro semestre de 2020

O ano começou bem, mas com a pandemia houve uma quebra para metade em março. Em maio, quase todos os alojamentos estiveram fechados.

Covid-19: Dormidas na Madeira caíram para mínimos históricos no primeiro semestre de 2020

© DR

Com tão poucas dormidas, os proveitos totais e de aposento foram mínimos, tal como mostra o RevPar que, em maio deste ano, afundou para os 6,41€, caindo 87,1% em termos homólogos.

Numa primeira projeção dos valores de junho de 2020, o Instituto Nacional de Estatística prevê para a Madeira cerca de 16,9 mil dormidas, quantitativo que representa um recuo homólogo de 97,6%.

Mais de 76% dos estabelecimentos da Região declararam cancelamentos para os meses de junho a outubro deste ano.