Sociedade

Escola de São Vicente associou-se à iniciativa «Novembro Azul»

Escola Básica e Secundária D. Lucinda Andrade (EBSDLA), em São Vicente, respondeu ao desafio da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Escola de São Vicente associou-se à iniciativa «Novembro Azul»
«À semelhança do verificado aquando da iniciativa “Outubro Rosa”, lançada pela Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) tendo por finalidade a consciencialização para a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama, a Escola Básica e Secundária D. Lucinda Andrade (EBSDLA), em São Vicente, associou-se de igual modo à iniciativa “Novembro Azul”, desta vez tendo por finalidade a sensibilização para a prevenção da forma de cancro mais frequente no homem: o cancro da próstata.

Porque a deteção deste tipo de cancro numa fase precoce é essencial no sucesso do seu tratamento, foram vários os elementos da comunidade educativa da EBSDLA que, sob o lema “cuidar da saúde também é coisa de homem”, dedicaram o mês de novembro à dinamização de diversas atividades tendo em vista a consciencialização para a prevenção desta “doença silenciosa”, de evolução lenta e assintomática, na qual o aparecimento de sintomas pode ser sinal de doença avançada.

Assim, no âmbito do Grupo de Educação Especial, bem como das disciplinas de Cidadania e Desenvolvimento e de Ciências Naturais do 2.º Ciclo, diversas turmas responderam ao desafio da Liga Portuguesa Contra o Cancro associando-se ao concurso, #bigodeahomem. Os benjamins da escola deram o mote ao transporem a sua criatividade para o papel e, mediante a qualidade dos trabalhos apresentados, acabaram surpreendendo e cativando os colegas mais velhos e demais elementos da comunidade educativa, espoletando diversas outras atividades, tais como o dia do guarda-roupa azul ou o dia “hoje somos todos homens”, iniciativa de um grupo de alunos do secundário.

Foram de igual modo confecionados diversos elementos alusivos ao género masculino (laços azuis, gravatas azuis, bigodes azuis, entre outros), expostos no último mês à Comunidade Educativa, sempre tendo por finalidade derrubar falsos estereótipos associados à masculinidade, os quais muitas vezes constituem barreiras ao autocuidado masculino.»