Sociedade

INEM com mais 200 chamadas por dia

O INEM registou desde o início do ano um aumento diário a rondar as 200 chamadas de emergência relativamente ao período homólogo, atingindo uma média de 4.300 por dia, revelou o instituto.

INEM com mais 200 chamadas por dia

© DR

O INEM explica que, com o aumento dos números da pandemia de covid-19 e a vaga de frio, verificou-se uma grande procura dos serviços de urgência em praticamente todas as unidades hospitalares, com “grande pressão dos serviços e afetando a sua capacidade de resposta”.

“Por esta razão, verifica-se que as ambulâncias, em determinadas situações, não conseguem entregar os doentes nos serviços de urgência com a celeridade desejável e ficam retidas durante períodos mais ou menos longos”, justifica.

De qualquer forma, o Instituto Nacional de Emergência Médica explica que, após chegada da ambulância ao hospital, os utentes podem ser observados pelas equipas destas unidades para averiguar a prioridade na admissão e garante que esta pré-triagem dos doentes que aguardam nas ambulâncias “está a ser feito de forma sistemática” pelos profissionais de saúde dos hospitais.

O INEM diz ainda que, com as recentes medidas de confinamento adotadas, “é expectável” que diminuam as ocorrências que justificam o envio de meios de emergência médica.

Em resposta à agência Lusa a propósito de críticas de falta de equipamentos como monitores de sinais vitais, o INEM respondeu que as suas ambulâncias "estão equipadas com todos os equipamentos necessários ao desempenho de funções por parte dos seus operacionais, incluindo a totalidade dos equipamentos definidos por lei".

C/Lusa