Sociedade

Madeira é uma das regiões do país com mais violência sobre idosos

3 em cada mil idosos residentes na Madeira são vítimas de violência, enquanto a média nacional é de 2 em cada mil. Entre 2016 e 2017, o Gabinete de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica da Segurança Social da Madeira atendeu 20 pessoas com mais de 65 anos.

A APAV registou um aumento de 30% de crimes contra idosos entre 2013 e 2016, sendo as mulheres as principais vítimas, muitas delas a sofrerem em silêncio há mais de 40 anos, segundo dados divulgados pela Associação de Apoio à Vítima.

Os agressores são na maioria os filhos (39,6%), o cônjuge (26,5%), mas também há casos em que são os vizinhos (4,4%) e os netos (36%), adiantam os dados da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), revelados na véspera do Dia Internacional de Sensibilização sobre a Prevenção da Violência contra as Pessoas Idosas.

Entre 2013 e 2016, a APAV registou um aumento de 34% nos processos de apoio a idosos, que totalizaram 4.475 -- 941 (2013), 1.068 (2014), 1.205 (2015) e 1.261 (2016) -, em que 3.612 foram vítimas de crime e de violência, valores que se traduziram em 8.578 factos criminosos.