Sociedade

Medalha de Mérito a D. Tolentino Mendonça atribuída a 23 de dezembro

A sessão solene está agendada para as 11h00, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa da Madeira.

A atribuição da Medalha de Mérito da Região Autónoma da Madeira pelo parlamento madeirense é o reconhecimento do percurso de vida do Cardeal, poeta e professor, nascido em dezembro de 1965, em Machico.

José Tolentino Mendonça é autor de numerosos livros pelos quais ficou conhecido nos mais diversos quadrantes sociais. O madeirense, arquivista nos arquivos secretos do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica, iniciou os estudos em Teologia em 1982 e foi ordenado padre em 1990. Estudou Ciências Bíblicas em Roma e foi professor e vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa, a instituição onde fez o doutoramento em Teologia Bíblica.

D. José Tolentino Mendonça, que a 15 de dezembro faz 54 anos, é o segundo membro mais jovem do colégio cardinalício, após o cardeal de Bangui (República Centro-Africana), Dieudonné Nzapalainga, de 52 anos.

O cardeal já foi agraciado com duas comendas, a comenda da Ordem do Infante D. Henrique e a comenda da Ordem Militar de Sant´Iago de Espada, a que junta agora a Medalha de Mérito da Região Autónoma da Madeira.

D. José Tolentino Mendonça é a sétima entidade a ser distinguida com a Medalha de Mérito. Já foi atribuída ao bispo D. Francisco Santana, em 1982, ao fundador do PSD Francisco Sá Carneiro em 1982, ao primeiro presidente do Governo Regional da Madeira Jaime Ornelas Camacho em 2001, ao primeiro presidente da Assembleia Legislativa da Madeira Emanuel Rodrigues em 2001, ao futebolista internacional português Cristiano Ronaldo em 2014 e a antigo presidente do Governo Regional da Madeira Alberto João Jardim em 2018.

A medalha de mérito da Região Autónoma da Madeira destina-se a galardoar as entidades singulares ou coletivas, públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, em vida ou a título póstumo, que tenham prestado assinaláveis serviços à Região ou que, por qualquer outro motivo, a Região entenda dever distinguir.